Blog do Yogue

Busca

Sobre o blog

A idéia deste meu blog é trazer o mundo do yoga e da meditação mais perto do seu cotidiano.

Adoro responder e investigar sobre este assunto, pois é uma forma preciosa de conhecer mais este universo.

Este nome “blog do yogue” é porque vamos aproveitar a sabedoria de muitos e muitos yogues do passado e do presente para rechear e iluminar o nosso dia a dia. Yogue para quem não sabe é um sábio. E mais propriamente é aquele que chegou lá! Chegar lá no yoga é uma das muitas coisas a se saber...

09/03/2014

Meditação - faxina na mente

 
 

Meditação - faxina na mente

Quando jovem comecei a praticar meditação e não tinha a menor idéia da importância que teria na minha vida. Esta prática milenar é até hoje um organizador interno da minha mente é como uma faxina e em alguns momentos a percepção de que estou precisando dar uma limpeza na mente e mais uma simplificada na vida. Como tudo que se faz com regularidade aprende-se em cima. Foi daí natural que as pessoas mais próximas e os alunos de Hatha Yoga quissessem aprender. Hoje aprendemos muito nos retiros que faço fora da cidade, no campo, onde a experiência coletiva é forte e evidente.  No ano passado aceitei o convite da Casa Neo10 para desenvolver um curso e ao expor o assunto vi como tenho tantos temas e tantos itens fundamentais para orientar os alunos. Um deles como mostra a foto no Face Book é  a 'postura do corpo' que uma vez estável nos leva os orgãos de percepção para dentro reduzindo o stress da vida mundana. 

Nesta 3a feira dia 11/março tem um evento especial e voce está convidado.

Clique abaixo para ver o convite:

http://casaneo10.com.br/site/?page_id=2078

Por Sandro Bosco às 10h48

06/03/2014

Meditação - o quanto nos descondicionamos?

 
 

Meditação - o quanto nos descondicionamos?

Dois ratinhos de laboratório conversam ao final de mais um expediente:
 - Voce viu que engraçado. Parece que condicionamos o cientista.
 - Porque voce acha isso? Pergunta o outro ratinho de gaiola.
 - Voce não percebeu? Sempre que pisamos na alavanca, ele nos oferece queijo. Logo, caso queiramos queijo, basta pisarmos nela e o cientista fornecerá imediatamente. - Anônimo -

É sempre motivador entender o que alguns cientistas anunciam como benefícios da meditação. Sem dúvida isto deve aumentar o número de meditadores quer por necessidade ou por prevenção.

Para mim é importante apoiar voce, interessado ou necessitado em meditação, a não criar mais condicionamentos no caminho da meditação. Desfazer crenças irracionais  ao invés de criar mais crenças. Isto pode leva-lo à uma maturidade para iniciar e continuar sua regularidade na meditação.


Por Sandro Bosco às 08h16

04/12/2013

Desapego - o quanto eu devo praticar ?

 
 

Desapego - o quanto eu devo praticar ?

 

Certa vez um melro encontrou um alimento numa aldeia e voou rapidamente para o céu com a comida em seu bico. Alguns irmãos dele o perseguiram e tentaram pegar a comida puxando-a do bico. O melro finalmente deixou a comida cair o último pedaço e o bando frenético o deixou em paz. O pássaro lançou-se no ar, mergulhou e pensou. "Perdi a comida mas recobrei a serenidade do céu. " 

Por Sandro Bosco às 14h02

04/11/2013

Relacionamento - Yoga na Vida

 
 

Relacionamento - Yoga na Vida

Sempre tive questões do quanto certos relacionamentos fortaleceram minha relação com yoga e meditação e o quanto outros enfraqueceram. Sou muito alimentado mentalmente e emocionalmente por bons amigos, bons relacionamentos e boas conversas, no entanto minha saúde física, emocional e mental sempre se norteou pelo tempo e dedicação que preciso dedicar à prática do yoga e da meditação. Esse tempo sempre foi essencial para que eu pudesse me sentir acessível e me relacionar bem com o mundo.  As práticas me organizam internamente. Elas dão uma ordem e limpeza nas gavetas e prateleiras internas necessárias para tudo que faço. A clareza que ganho a partir daí ilumina o minha relação com os outros. A partir deste meu estado as interações aumentam. A reflexão dentro do  tema ‘Yoga na Vida’ com foco no ‘Relacionamento’ ergue colunas e suportes necessários para o yoga nos estruturar na vida de hoje com tanta comunicação e troca. Nesta 4ª feira dia 06 de novembro teremos mais uma palestra para nossos alunos e seus convidados. Se você não é atualmente nosso aluno entre em contato por este email: cursos@yogadham.com.br, para saber aonde você poderia assistir esta ou outras das palestras com Sandro Bosco.

Por Sandro Bosco às 14h44

09/10/2013

Contentamento

 
 

Contentamento

Uma vez assisti um desenho animado infantil com meu filho e o personagem disse assim: "Tem gente que só fica feliz quando fica triste". Na 4ª passada dei uma palestra sobre ‘Contentamento  - Yoga na Vida’ que me fez lembrar desse desenho animado. Muitas vezes ocorreu no meu trabalho, de alguns alunos, ao praticarem yoga por mais tempo, perceberem melhor aonde ancoram seus obstáculos internos. Aí veio a pergunta:  - Qual o asana ou  - postura – ou pranayama – respiratório – que me poderia ajudar para vencer minha tristeza? Meu descontentamento ?

Claro, asanas mostram um caminho para sairmos da negatividade através do nosso próprio corpo, e isso é brilhante; mas mesmo assim nem sempre minha resposta foi “faça essa ou aquela postura”. Muitas vezes a minha resposta foi: “Pratique contentamento!”. Diz o sábio yogue: “O contentamento não é um resultado é o meio, é uma prática constante”


Por Sandro Bosco às 08h48

17/07/2013

Pranayama yogue e a qualidade do ar

 
 

Pranayama yogue e a qualidade do ar

Nessa época do ano  tendemos a praticar mais pranayamas (respiratórios)  pela dificuldade que é respirar no inverno em algumas regiões do Brasil, onde pode ocorrer mais dificuldades nessa area e afecções do parelho respiratório. Por isso resolvi publicar essa conversa recente com um visitante desta blogosfera.

Professor Sandro, excelente seu blog, meus parabens. Tenho uma duvida sobre exercicios respiratorios, diversas vezes qdo faco respiracoes profundas seguidas mesmo sem reter o ar, acabo ficando com os sintomas de uma gripe, com espirros, nariz trancado e as vezes febre.  Tem alguma ideia de porque reespirar mais profundamente pode me causar isso? Obrigado, e parabens pelo blog Rogerio /   16/07/2013 18:00



Resposta:Rogerio, nessa época do ano o ar está mais seco em todo o sul e sudeste do Brasil, por isto tente fazer o exercício respiratório com um umidificador de ambiente próximo para facilitar a respiração. No geral em todas as épocas do ano observe o melhor horário para os pranayamas que é antes do amanhecer, pelo mesmo motivo: o ar está mais puro e úmido. Se o problema persistir, um professor experiente ao seu lado pode verificar como você está fazendo e orientá-lo melhor. Obrigado pelo seu comentário. Sandro

Por Sandro Bosco às 17h40

14/07/2013

O mêdo na yoga

 
 

O mêdo na yoga

 

 

Ontem lembrei de uma aluna da época que eu tinha um estúdio de yoga em um prédio. Ela frequentava  as aulas com regularidade e com uma  atitude que vinha do coração. Uma dia me disse que toda vez que a porta do elevador fechava e começava a subir ela sentia um frio na barriga de medo.

‘Mas medo do que?’ eu perguntei. Seu medo era do desconhecido, dos desafios que enfrentaria nas aulas, nas posturas. Mas apesar dos olhos temerosos, encarava-os sempre com foco e pés bem no chão. Alunos assim entregues e dedicados me alimentam. Sempre me fascina quando uma pessoa percebe e reconhece seus medos e se dispõem a encará-los pelo yoga.

 

 

Por Sandro Bosco às 21h18

07/05/2013

Prontidão: yoga é ação.

 
 Auto-Conhecimento  - Prontidão é algo tão simples que nem sempre é fácil. Sinto prontidão quando dou aula, porque independente de onde eu esteja no meu mundo pequeno de humores e sentimentos pessoais, ao entrar na sala me sinto no momento presente e a serviço dos alunos que ali estejam. Como os humanos estão sempre olhando para si mesmo, pensando nos seus próprios benefícios  e nas vantagens que isso ou aquilo possa trazer para si, torna-se distante o passo imediato para a prontidão. A pergunta é:  Você está apto a saltar no oceano deste momento presente ? Mesmo que não se sinta apto, esteja pronto e salte.



Conta a  história do círculo vermelho da tradição Zen que um certo monge toda vez que tentava meditar, era incomodado por uma aranha. Logo, procurou o seu mestre e disse:  - Sempre que tento meditar me aparece uma aranha e não consigo me livrar dela. O que devo fazer? Respondeu o mestre:  - Na próxima vez que se sentar para meditar e a aranha aparecer para perturbá-lo , saque rapidamente um pincel e tinta e pinte um círculo na barriga do bicho. Então verá que tipo de monstro é. O monge assim fez. Quando veio a aranha, ele rapidamente pintou-lhe na barriga um círculo vermelho, a aranha desapareceu, deixando-o finalmente meditar em paz. Quando o monge terminou, saindo de sua profunda concentração. A primeira coisa que viu foi um círculo vermelho pintado em sua própria barriga, descobrindo assim que ele mesmo era a aranha que lhe perturbava na meditação.


 

Por Sandro Bosco às 20h23

19/03/2013

Ouvir ou escutar ?

 

"Abra o peito, e levante o esterno, fique firme mas relaxado na postura!"

 

Tadasana - postura da montanha (foto Matheus Bosco)


 

Quando eu dou para mim mesmo um comando no yogasana - postura - eu tenho que ouvir. Aliás não tem nenhum par de ouvidos mais perto da minha própria voz para escutar do que os meus mesmo. O caminho entre a minha voz interna e os meus ouvidos é bem curto, não tem como se perder. Sandro: atenção!

Por Sandro Bosco às 08h01

16/02/2013

Auto conhecimento - a chave

 Auto conhecimento é um processo de conhecer a si mesmo. Não é acumular informação nem citar frases dos sábios. Ele pode partir de um texto ou de uma palestra, fontes que contenham sabedoria mas que tragam mais perguntas que respostas. Um auto questionamento maior precisa desvendar  quem é este ‘si mesmo’. Este ‘Si’ não é próprio corpo, nem nossas crenças, nem nossas opiniões, nem o papel e a função que ocupamos na sociedade. Nesse processo, isto é oque não somos. Ao procurar entender o que não somos há um longo período de questionamento. Quando o cientista Albert Einstein, ainda criança, voltava da escola sua mãe perguntava não o que ele tinha apreendido mas se ele havia feito boas perguntas. A pergunta é o caminho. Mas aqui em especial, questionar-se sempre é um quesito desta ‘navegação interior’. Um praticante do yoga do autoconhecimento deve ter em mente que sua tarefa por maior que seja não traz o reconhecimento social. A sociedade reconhece o que pode ver, reconhece a glória e sucesso e reconhece no que você pode ser melhor do que os outros. O auto conhecimento não é algo que você adquire, é algo que você incorpora na sua vida.

 

Por Sandro Bosco às 16h10

12/02/2013

 

Por Sandro Bosco às 17h37

04/02/2013

Receita para uma aula de yoga

                                                                                                                                                                                                                                                         BEM- ESTAR

Depois de praticar yoga vale dar uma pausa antes de partir para sua próxima atividade. É muito propício nesta pausa exercitar a atitude de observar o estado interior que você está. Deve haver uma lembrança e uma comparação de como você estava e está agora, isto traz um auto reconhecimento do esforço empregadao (em sânscrito - tapas) muito positivo para o seu progresso. Após a prática das posturas de yoga deve aflorar no final,  tanto  no seu corpo como na sua mente, uma sensação de satisfação e bem estar.  Uma aula de yoga deve seguir uma sequencia que traga efeitos tangíveis para o seu organismo. Você deve estar calmo mas não letárgico e deve se sentir relaxado mas com ânimo.

Quer você siga o seu professor em uma aula ou faça em casa a sua própria série, deve haver uma combinação onde as posturas, a forma de fazer e a sequencia, via de regra leve a contento num final onde o bem estar seja o ponto alto. É como na arte culinária aonde entra sim, a tarimba, a criatividade e até o improviso muitas vezes necessário do cozinheiro. Os ingredientes(as posturas), como utiliza-los (as variaçõoes possíveis e mais adequadas de cada postura), quando vai cada ingrediente na panela  (a sequencia das posturas),  tudo isto é preciso ser levado em conta porque o resultado final deve ser algo especial, algo para deleitar-se.

Veja Séries terapêuticas na TV UOL http://www.yogadham.com.br/linksTVUOL


 

Por Sandro Bosco às 13h19

31/01/2013

Postura de relaxamento de 06 dias

 
                                                                                                                                                                                                                                                                                       Saúde e Bem- estar

O retiro de 06 dias me trouxe muito contentamento ao ver como chegamos e como saímos. Foi um processo contínuo e rápido de entrega nas práticas de meditação e yoga. Não parecia mais que as pessoas faziam os asanas - posturas - mas que os asanas estavam fazendo as pessoas. Me refiro com isso que a nossa rotina saudável e orgânica foi afrouxando nossas resistências mentais e físicas. Cercados de riachos, trilhas na mata e cachoeira, a presença do som e movimento da água pura era constante. A abundância das chuvas intermitentes de verão banhando toda a grama, todas aquelas mangueiras e paineiras, lavando a paisagem das montanhas e refrescando o calor das nossas práticas yogues. O sol forte entre nuvens movimentanto a umidade nas folhas e amentando o brilho de todo aquele verde molhado ... foi dando um suporte a esse relaxamento constante. Foi como um shavasana - postura de relaxamento  - de 06 dias e 06 noites. Dessa forma não houve como não criar um sanga ( boa associação entre as pessoas) de muita auto-entrega e amor. Obrigado a cada um dos participantes, à mãe natureza, e a sabedoria dos yogues que nos guiou.

 


Por Sandro Bosco às 08h27

17/01/2013

A consciência no corpo

 
 

A consciência no corpo

Diz a sabedoria yogue ‘O corpo é como um campo’; o que você plantar nele florescerá. No mesmo terreno, você pode construir uma quadra de esportes ou uma casa noturna,  uma maternidade ou um cemitério, um restaurante ou uma horta. Nada o campo, a terra, lhe negará. Assim também é o arbítrio que você tem sobre seu próprio  corpo, você pode expandir sua vitalidade ou exaurí-la, para isto é preciso conhecê-lo melhor e refletir sobre o poder contido nele.

Em alguns dias estarei conduzindo um retiro especial nas montanhas de São Francisco Xavier praticando yoga e meditação. Nosso norte de trabalho será o tema a “Consciência no Corpo”. A partir do desenvolvimento da consciência no corpo pelas práticas do yoga ele se torna mais integrado à vida, adaptado ao local que você mora, respeitando o seu ritmo interno e multiplicando os momentos de paz e alegria.

 

FOTO  - ROBERTO STRAUB

Saiba mais - www.yogadham.com.br


Por Sandro Bosco às 22h10

26/10/2012

O yoga e a mente

 

A mente é mais forte que qualquer yogasana! No yoga você encontra centenas de posturas - asana -, com suas variações são mais de 1000 e os efeitos desintoxicantes no corpo físico e no corpo mental são inúmeros! Quando eu ensino a um aluno que precisa de saúde ou quer melhorar, preciso sentir e perceber se aquele aluno mostra abertura ou interesse.

Por que  ?

Porque nada entra por uma porta que está fechada. Hoje acordei e quando abri a janela senti um ar novo, úmido e gostoso da madrugada entrando pela minha respiração. Isto ocorreu porque eu abri a janela, simples assim. Eu quiz respirar algo novo. Alguma abertura é necessário para que um yogasana seja eficaz. Nem que seja uma iniciativa espontânea, mas natural. No livro que lancei recentemente investi um capítulo sobre 'atitude' porque lá, na boa atitude, é onde a mente pode se unir ao coração e é o que faz o seu movimento para dentro ganhar mais força e poder curativo.

Você vai praticar yoga ?

Lembre-se: a mente é mais forte que qualquer yogasana.

 


 

foto - Roberto Setton


Marichyasana - asana significa postura e Marichy o nome de um antigo sábio
Autorizada apenas cópia, reprodução ou compartilhamento na internet sem uso comercial, com créditos para o autor e/ou link para o blog original.

 

 

Por Sandro Bosco às 09h11

Sobre o autor

Sandro Bosco

Certificado internacional de Iyengar Yoga. Ensina e pratica yoga e meditação há mais de 40 anos, coordena a escola Yoga Dham. Neste blog compartilha regularmente todas estas experiências.

Histórico