Blog do Yogue

Busca

Sobre o blog

A idéia deste meu blog é trazer o mundo do yoga e da meditação mais perto do seu cotidiano.

Adoro responder e investigar sobre este assunto, pois é uma forma preciosa de conhecer mais este universo.

Este nome “blog do yogue” é porque vamos aproveitar a sabedoria de muitos e muitos yogues do passado e do presente para rechear e iluminar o nosso dia a dia. Yogue para quem não sabe é um sábio. E mais propriamente é aquele que chegou lá! Chegar lá no yoga é uma das muitas coisas a se saber...

08/12/2011

O yoga é sempre jovem e me mantém jovem

 
 

O yoga é sempre jovem e me mantém jovem

 

Entrei na prática do yoga com 16 anos no meio da adolescência e tive uma cura de um problema de digestivo de saúde que atrapalhava minha adolescência.

Não havia naqueles tempos nem uma décima parte de informação e conhecimento sobre yoga do que se tem hoje, nem pela mídia nem pelo número de livros editados em português ou em outras línguas, muito menos revistas de yoga.

Google ? Internet? Só na imaginação.

O yoga me ajudou muito naqueles anos que se seguiram da juventude: contato com o corpo bem diferente dos esportes (gostava de futebol e natação); lidar melhor com os meus medos instalados no meu corpo e assombrando minha mente, sentir meus pés mais no chão, saber que tinha algo como o yoga no mundo que pensava diferente sobre a origens das coisas e do mundo, uma visão mais ampla de religião, isto tudo se afinava com o que eu pensava e como poderia viver no mundo ... foi um grande ‘Ufa’,

 -  ‘Que bom; não estou só’.

Amanhã a tarde  - 6a feira - ofereço aos ‘teens & adolescentes’ minha gratidão, o Sandro adolescente agradece ao yoga e as pessoas jovens com um ‘aulão de yoga’.

Yoga num mundo que para nós jovens é difícil nas tantas censuras, nos julgamentos adultos repetitivos, no excesso de palavras.

Meus braços abertos!

 



Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

 

Por Sandro Bosco às 13h16

02/12/2011

Como continuar aprendendo yoga?

Mudamos o nome do nosso curso para: "Aprendendo a ensinar yoga"; me sinto bem com esse novo nome. É uma jornada de aprofundamento.

Somos uma equipe praticando e estudando o yoga e sempre discutindo como aprender e como ensinar. Não acredito em maneiras de educar que já estão boas, acredito nas que estão sempre melhorando, isto me parece mais perto da  reflexão constante - jnana yoga - e da meditação - dhyana yoga -. Yoga sempre me provocou mudança e transformação e o trabalho com yoga tem que ir sempre nessa mesma toada, mudando e transformando.

Se você acha que já sabe yoga, cuidado. Se você aceita que está aprendendo, parabens! Como dizem os sábios: a ignorância tem fim mas a meditação e yoga só o começo.

Eternos mistérios e por isso deliciosos mistérios. O yoga é misterioso e por isso nunca se revela totalmente é sempre um aprofundamento e um expandir.

Estou saindo agora de viagem para mais um fim de semana de yoga e meditação e agora "Aprendendo a ensinar yoga".

Conviver com pessoas com este mesmo rumo, a prática em grupo, isto tudo sempre me nutre e me sensibiliza, é tudo de bom.

Estou indo ... Namastê


 

PARIVRITA TRIKONASANA - significa esta ação de torção na postura dos três ângulos



Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

 

Por Sandro Bosco às 07h53

27/10/2011

Yoga e Meditação de 04 a 06.11

 
 

Yoga e Meditação de 04 a 06.11

 

 

Participe ! Informações pelo tel. 11 3875 1079 ou yogadham@yogadham.com.br

Por Sandro Bosco às 11h26

No próximo feriado pratique Yoga !

 
 

No próximo feriado pratique Yoga !

 

 

Participe ! Aguardo você no dia 02.11

Mais informações pelo tel. 11 3875 1079 ou yogadham@yogadham.com.br

Por Sandro Bosco às 11h21

17/10/2011

O que ensinar ao aluno de yoga?

 
 

 

É muito interessante minha conecção com os alunos. Durante o dia tenho vários 'insghts' de outros yogasanas - posturas -  para dar a cada um deles específicamente ou as vezes maneiras de como fazer uma determinada postura ou então de como fazê-la diferente de modo que se adapte melhor neste ou naquele caso de saúde e no processso dele.  Esta evolução é muito saudável pois parte desta relação que tenho com os alunos onde cada uma é sempre única e exclusiva no processo de crescimento ou de apoio à saúde dele e dela. Muitas vezes aqui nesta blogosfera alguns visitantes que ensinam yoga me perguntam como ajudar seus alunos trazendo alguma dificuldade física ou doença o que não é viável ajudar na grande maioria das vezes. Esta intereferência a distância é quase impossível pois as soluções vem de prática do exercício de ensinar, de conhecer o aluno e a pessoa, seu corpo e sua mente, e da evolução que ele está tendo. Sempre enfatizo que o importante não é tanto só a postura mas como ela está sendo feita. É muito importante quando se ensina yoga observar o nível de cosnciência que o aluno já tem desenvolvido e que não resulta unicamente do tempo de prática que ele tem, pois as evoluções variam, enfim 'cada caso um caso'.

Paciência e olhos abertos para treinar a sua visão de professor são excelentes requisitos.

 

 

Por Sandro Bosco às 15h55

03/07/2011

O melhor para o ser humano!

 
 

O melhor para o ser humano!

Um grande sábio perguntou:

 - Qual é o maior apoio que se pode oferecer a um ser humano?

A resposta era:

 -Gratidão.


Constantemente no final de cada aula de yoga convido meus alunos a exercitarem a  'prática da gratidão'.

Utilizo alguns minutos finais no svastikasana a lembrar o que você alcançou na sua prática de yoga pois isto enriquece a si mesmo e valoriza todo o seu esforço - tapas - e disciplina depois uma hora e meia de dedicação e concentração.

Muitas vezes as pessoas abandonam o yoga por não reconhecerem o quanto progrediram ou por não ter tido alguém que as estimulou à esta prática.

Ultimamente minhas palavras tem sido em torno de :

 - Agradeça pela sua saúde fisica e mental. Agradeça a si mesmo pela presença da sua consciência e inteligência corporal presente em todo o seu corpo e em todas as suas trilhôes de células, e assim por diante sempre encontro diferentes pontos para convidar os alunos a reconhecerem em si "a gratidão" pelo que podem reconhecer em si mesmo na sua yoga ou na sua própria vida.


SVASTIKASANA - postura auspiciosa -


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

Por Sandro Bosco às 19h43

10/06/2011

Yoga: pensar ou observar?

 
 

Yoga: pensar ou observar?

 

A mente resiste a qualquer nova experiência. Não me refiro a uma experiência transcedental mas a de todo dia que você vai à sua aula de yoga.

Se você sente algum desconforto antes mesmo de aprofundar-se naquela sensação e perceber o que ocorre no seu corpo naquele asana - postura - sua mente julga e com aquele julgamento (por mais trivial que êle seja) é o suficiente para bloqueara a experiência mais reveladora.

Os pensamentos da mente tornam você impermeável. Enquanto você pensa não há espaço interno para perceber o que realmente está acontecendo no seu corpo e no yogasana.

No entanto parar a mente é tão difícil quanto parar um oceano.

Mas ... observar e treinar " o observar" é abrir o caminho para que você ultrapasse a superfície e estenda-se na profundidade do próprio corpo e da experiência daquele momento.

Se a postura traz alguma sensação de risco como por exemplo a de equilíbrio o mêdo é a resistência da mente. Se ela envolve um alongamento intenso o julgamento que vem com o pensamento de desconforto é a resistência da mente.

Entregue-se na postura e viva cada dia e cada prática dde yoga mais com os olhos e com a pele do observador. Deixe que a pele seja a mais profunda experiência. Deixe que ela torne-se permeável à mais profunda das pexperiências.

Há uma inteligência corporal de nervos, tecidos, músculos e células infinita e maravilhosa que se descortina e se abre a cada momento que o 'observador' prevalece e  se fecha a cada momento que o pensador retorna. 

Você escolhe!


  Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

Por Sandro Bosco às 21h48

25/05/2011

Yoga é ação!

 
 

Yoga é ação!

Ontem tuitei sobre a eficiência versus yoga. É importante lembrar que quando um praticante ganha muita eficiência por exemplo na execução de um yogasana - postura do yoga -  ocorre o risco dele parar de sentir o que de fato está acontecendo nos seus diversos níveis de percepção e se afastar do "fazendo" e se aproximar do automático. Ora tudo que deve-se ao yoga é o respeito de fazer 'sentindo' cada passo do seu ritual. Seja o ritual de uma postura e no caso sentir os movimentos e as ações internas o corpo físico e mental ou seja no caso de um ritual devocional, não importa.

Se você não está sentindo você não está presente vira um rôbo repetindo ações estéreis e sem consciência.

No yoga você tem que aprender a maravilhar-se com cada passo ou instante da sua prática para que a sua consciência se afaste do fazedor e mergulhe na ação, mais e mais profundamente mergulhe no oceano infinito da ação.

Lembre-se yoga é ação! 

Por Sandro Bosco às 09h14

09/02/2011

Casa e comida para a vítima.

 
 

O círculo Vermelho

Conta uma história do Zen que havia um certo monge que, toda vez que tentava meditar, era incomodado por uma aranha. Procurou então seu o mestre e disse:
 - Sempre que tento meditar me aparece uma aranha e não consigo me  livrar dela. O que devo fazer?
Respondeu o mestre:
 - Na próxima vez que se sentar para meditar e a aranha surgir para perturbá-lo saque rapidamente um pincel e tinta e pinte um círculo na barriga do animal.
Então verá que tipo de monstro é.
O monge assim fez. Quando veio a aranha, ele rapidamente pintou-lhe na barriga um círculo vermelho, e a aranha desapareceu, deixando-o finalmente  meditar em paz.
Quando o monge terminou, saindo de sua profunda concentração, a primeira coisa que viu foi um círculo vermelho pintado em sua própria barriga, descobrindo assim que ele mesmo era a aranha que lhe perturbava a meditação.


Já comentei esta parábola antes e hoje ela me remete a procura constante e inconsciente dos humanos por um algoz. Na vida isto é comum para não dizer constante.
No yoga e na disciplina que leva ao yoga e a meditação este é um alicerce por onde se constrói  e se ergue “a vítima”. Volto e meia eu ouço:
- Ah ... não consigo meditar por que não sobra tempo.’  - Algoz? Minha vida atribulada que me domina.
 - Ah ...  minha prática de yoga foi por água a abaixo por que agora estou morando muito longe da minha professora de yoga. -  Algoz? A distância.
 - Ah ... sempre que sento para meditar vem o meu gato e fica em volta de mim pedindo carinho.  - Algoz? O monstruoso gatinho.
 - Sempre que começo a praticar os meus yogasanas parece que todo mundo adivinha e o celular não para de tocar. -  Algoz? Os outros.
Vítima e algoz uma dupla que se completa e por onde corre um rio Amazonas de desculpas.
O monge acima só precisou de um bom mestre, um pincel e tinta para perceber que a questão está nele mesmo e não fora e que o algoz dele era ele mesmo.
E você também da casa e comida para "a vítima" dentro de você?


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

 

Por Sandro Bosco às 13h31

09/01/2011

Você tem tempo para praticar yoga hoje?

 

 


ilustração - E.Gyles - especialmente para o blog do yogue
________________________________________

Nem todo mundo tem todo o tempo que gostaria para praticar yoga diariamente. Há muito tempo atrás li um apanhado na revista americana Yoga Journal, onde entre vários professores de yoga, todos concordavam que é melhor fazer yoga hoje, dentro do tempo que você tiver disponível para praticar do que não praticar. Digamos que você tem o hábito e disciplina de praticar 2hs por dia e hoje você dispõe somente de 40 minutos e aí? Vale a pena praticar somente os 40 minutos ou não? O melhor neste caso é pular a sua prática de yoga hoje ? Ali, na revista, havia uma unanimidade daqueles professores e professoras de que é melhor praticar o tempo que você tiver do que não praticar.
Concordo!
Até que porque disciplina não é ser rígido e irreversível.


Minha mensagem para o começo do seu ano de 2011 é:


Ter disciplina é um exercício de flexibilidade, é um constante recomeçar e adaptar-se. Disciplina é amiga da criatividade!
Não deu certo hoje? Recomeça amanhã!


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização

Por Sandro Bosco às 21h15

22/11/2010

A prática com prof. indiano Arun continuará até domingo dia 28.

 
 

 

 

 

Terminou ontem o programa de três dias de Iyengar Yoga com o Prof. Arun de Bangalore / India.

Todos puderam sentir como ir fundo e mais fundo em cada postura de yoga e havia uma calma geral no fim da tarde de domingo. Desfrutamos de uma das atmosferas mais serenas naquele gran finale  de horas e horas de prática.


Em função das vagas deste programa ter se esgotado meses antes do seu inicio, o prof Arun continua esta semana com aulas diárias de 2h e teremos, mais um workshop neste fim de semana do dia 27 e e 28.


Informe-se no www.yogadham.com.br ou yogadham@yogadham.com.br

Por Sandro Bosco às 22h31

15/10/2010

Retiro de Yoga & Meditação

 
 

Retiro de Yoga & Meditação

 

Uma ótima oportunidade para quem deseja entrar 2011 com muita energia, equilíbrio e foco.

Participe do Retiro na cidade de Pucón, no Chile, entre 22 a 29 de janeiro. Agora, temos a opção do pacote

sem os passeios e as refeições. Mais informações, acesse o site: www.yogadham.com.br; lá você irá encontrar todos

os detalhes, fotos....

Por Sandro Bosco às 11h27

02/10/2010

Não-violência!

 
 

 

Hoje comemora-se em todo o mundo e principlamente na India o aniversário do grande libertador da India do jugo inglês, Mahatma Gandhi. (Porbandar, 2 de outubro de 1869 — Nova Déli, 30 de janeiro de 1948), mais conhecido popularmente por Mahatma Gandhi (do sânscrito "Mahatma", "A Grande Alma"). Sua luta de libertação baseou-se em dois princípios:

 - Ahimsa - a não violência

 - Saytagraha - apêgo à verdade

Estive em Delhi no memorial Mahatma Gandhi, onjde está a suas cinzas, em 83 e neste mesmo ano estava sendo lançado na India e no mundo o filme ganhador de muitos Oscars, ingles / indiano,  sobre sua vida. Qual não foi a minha supresa ao ver na sala de cinema ao final do filme pessoas de idade chorando emocionadas em reviver tudo aquilo e ao mesmo tempo jovens indianos que não conheciam a importância deste herói da história da India.


"A não-violência e a covardia não combinam. Posso imaginar um homem armado até os dentes que no fundo é um covarde. A posse de armas insinua um elemento de medo, se não mesmo de covardia. Mas a verdadeira não-violência é uma impossibilidade sem a posse de um destemor inflexível." - Gandhi -


 

Por Sandro Bosco às 13h05

29/09/2010

Yoga para todos !

 
 

Yoga para todos !

 

O Retiro de Yoga & Meditação, de 22 a 29 de janeiro de 2011, em Pucón/Chile, será elaborado para atender todos os níveis de praticantes de hatha yoga. Será uma ótima oportunidade para quem quiser ter um primeiro contato com a Yoga, bem como para aqueles que queiram se aprofundar com  dedicação às posturas, pois o local é um grande aliado para afastarmos o stress e iniciarmos um 2011 com muito mais foco. Participem ! Mais informações no site da yoga Dham (www.yogadham.com.br).

Leia o depoimento de uma participante do retiro de 7 dias que organizei em Embu, serve como um momento de reflexão:

 

O que mais me impressionou foi a suavidade, a sintonia do tempo e do processo que vivi no retiro.

Consegui realizar profundamente a necessidade de cada etapa, de cada pessoa, de todas as pessoas juntas.

Posso dizer com muito amor que o professor Sandro e equipe fizeram uma diferença em minha vida, e  gratidão, é maior que qualquer palavra que possa expressar.

Espero conseguir manter esta caminhada de luz que vocês me apresentaram com tanto carinho e generosidade.

Um poderoso agradecimento ao Sandro Bosco, grande mestre, suave e articulador da jornada !

 

 

 

Por Sandro Bosco às 13h38

15/07/2010

Como ensinar yoga? Livre-se dos conceitos!

 
 

Como ensinar yoga? Livre-se dos conceitos!

TRIKONASANA - postura dos três ângulos (foto - Joyce D'amore)


Quando você ajusta o aluno na postura deve-se tocá-lo o mínimo para obter o máximo. Há três formas de aprender a fazer um yogasana - postura de yoga - : vendo alguém fazer, ouvindo a descrição dos passos e dos movimentos e ações internas e recebendo o toque preciso do ajuste do professor.
A falta de dharana – concentração – permiti a presença da distração, quando a mente não está presente no momento e no local onde o corpo físico está. Assim o aluno pode não ouvir o que você está falando pois sua atenção não está aqui. Ele pode estar olhando a sua demonstração mas não está enxergando pois novamente sua atenção pode estar dispersa nos pensamentos. Mas ele não pode deixar de sentir o toque, que leva ao ajuste, que o coloca no alinhamento no yogasana. Daí a importância do toque claro e seguro do professor. Daí a necessidade da prática regular de yoga do professor para que o que ele ensina venha da sua própria experiência.


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

Por Sandro Bosco às 23h05

Sobre o autor

Sandro Bosco

Certificado internacional de Iyengar Yoga. Ensina e pratica yoga e meditação há mais de 40 anos, coordena a escola Yoga Dham. Neste blog compartilha regularmente todas estas experiências.

Histórico