Blog do Yogue

Busca

Sobre o blog

A idéia deste meu blog é trazer o mundo do yoga e da meditação mais perto do seu cotidiano.

Adoro responder e investigar sobre este assunto, pois é uma forma preciosa de conhecer mais este universo.

Este nome “blog do yogue” é porque vamos aproveitar a sabedoria de muitos e muitos yogues do passado e do presente para rechear e iluminar o nosso dia a dia. Yogue para quem não sabe é um sábio. E mais propriamente é aquele que chegou lá! Chegar lá no yoga é uma das muitas coisas a se saber...

29/10/2009

Era uma vez ....

 
 

Era uma vez ....

PERGUNTA - Com tantas publicações, com tantos recursos na via eletrônica e tanta informação tecnológica até aonde é imprescindível ter um professor para aprender Yoga?


RESPOSTA -

Se estamos falando de yogasanas – posições de efeito psicofísico -  e pranayamas – controle da respiração -  podemos ter claro a função do professor. Se recorrermos aos princípios do alinhamento do corpo sempre teremos claro até aonde chegamos com a visão externa de um professor. Yoga envolve não só o crescimento do domínio do físico e da consciência corporal , mas também do aprendizado no campo fisiológico, mental, emocional e espiritual. Todos os aspectos internos e externos do ser humano estão em jogo e em desenvolvimento e um professor conhecedor dos efeitos das asanas, por exemplo, pode orientar o aluno no sentido de ultrapassar os obstáculos com segurança. O princípio da reciprocidade existe na relação, uma vez que o aluno aprende e o professor aprende se aprimorando no exercício de ensinar.


 

Era uma vez .... umdiscípulo que relatava para o mestre uma grande experiência interior, após 12 anos de prática ininterrupta das técnicas ensinadas a ele por aquele mestre.

“Durante a prática do yoga e meditação eu tive a visão de uma imensa cachoeira mas que não era de água mas sim de luminosas pedras preciosas como rubis, diamantes e esmeraldas e fiquei extasiado.”

O mestre e o interrompeu indagando “E aí, o que fez você, voltou sua atenção para a técnica?”

A técnica contém o ensinamento, ela não é mais importante que a compreensão do seu processo de crescimento, mas, nela está contida a essência do precioso ensinamento.


 

Sim, o professor é importante!


Por Sandro Bosco às 18h03

28/10/2009

O meu e o seu.

 
 

O meu e o seu.

Eu falei "aquela é minha aluna" e aí refleti se era mesmo um fato? Talvez somente ela possa dizer 'ele é o meu professor'. As noções do 'meu' e do 'seu' acompanham as nossas refrências mentais e mundanas mais fortes e ilusórias e são a raiz do apego e do desejo - ragat - que traz tanto sofrimento. O sábio yogue do sul da India, Sri Ramana Maharish, raramente (ou nunca?) usava estes pronomes em sua fala. Quando a mente humana está livre deste limites está em um espaço de total liberdade interior. Uma pessoa assim é chamada no yoga de Jivanamukta - alma encarnada  liberta - que já alcançou o estado mais pleno de existência.   

Por Sandro Bosco às 09h36

27/10/2009

A paz almejada.

Virabhadrasana II - posição do guerreiro II

Para um professor e praticante de yoga, oque é mais importante: 10 minutos de permanência neste yogasana  - posição - ou 10 minutos sem pensar algo de ruim sobre alguém?

Se a mente não está livre de julgamentos é muito difícil encontrar a paz almejada pela prática de yoga.


Por Sandro Bosco às 15h14

23/10/2009

A mente transparente.

 

O Shiva na forma de Lingam denota a energia primitiva do Criador

 

 

Uma vez na Índia fiz um grande amigo em um ashram. Ele era um jovem Bhrâmane (sacerdote). Tinha uma energia de um touro cheia de ojas (transmutação da energia física em espiritual) mas amável no falar e no olhar. Seu olhar era de um buscador que já havia encontrado a convicção neste caminho, a fé. Falava pouquíssimo Inglês, quase nada, mas nos comunicamos plenamente. Ele me ensinou a fazer pujas (oferendas de adoração) ao Sr. Shiva que são tão antigos como os Vedas. E assim eu participei durante várias semanas que fiquei naquele ashram, bem cedo, antes do nascer so sol, no templo do Sr. Shiva. Foram repetidas  vezes do mesmo ritual mas nunca foi igual. Pude perceber pelo seu bhav (atitude de respeito e sentimento) que a estátua do Sr. Shiva Lingam estava viva. Que os objetos inanimados são inanimados para a visão da mente mas não do coração.


Shiva puja!
Era época das monções na Índia, tudo estava sempre molhado e as plantas muito verdes. Um dia caminhávamos num espaço aberto do ashram, perto das árvores e ele pegou do chão um esqueleto de uma pequena folha e me disse que uma vez seu Guru lhe ensinou que a mente de um praticante de yoga e meditação deveria tornar-se transparente como aquela folha.


 

 

 

 

 

Por Sandro Bosco às 23h12

21/10/2009

A meditação na sorte e no azar

Tenho uma aluna que esta segunda feira me lembrou (e ela sempre se lembra) que eu já disse várias vezes a ela que os fatos da vida são apenas páginas ou no máximo capítulos de um livro e nunca o livro inteiro.
Acredito nisto porque dentro destes 55 anos já observei isto o suficiente. O que ontem me pareceu uma pena, que não aconteceu como eu pensava que deveria acontecer, hoje eu vejo que: “ainda bem que foi assim”.
Dessa forma cada um está escrevendo este ‘livro’ sem saber exatamente como será o final.
Cada dia é um  parágrafo ou uma linha. É bobagem sofrer antecipado, deixe o barco correr e faça a sua parte. É preciso só que esteja bem claro para você qual é a “sua parte”. Mais importante é saber que a “sua parte” é mais do que uma ação, tarefa ou missão: é uma atitude. Ter uma intenção norteada por uma atitude é como o bolo e o recheio, a casca e a semente A sábia parábola do velho sábio (acredito que já contada neste blog) que sabia que tudo que acontecia com ele não era sorte nem azar, me fez refletir por muitos anos sobre esta mecânica invisível dos acontecimentos da vida. Não rotule, pois o que acontece hoje não é sorte nem azar!
Então seja sábio e siga livre mas  observando atentamente sua própria vida. Tenha em mente que o que hoje parece que é sorte depois pode ser reconhecido como azar e o que hoje é reconhecido como azar amanhã pode ser reconhecido como sorte.  Com muita yoga e meditação, quem sabe, no final (qual final?) você reconheça que não existe a dualidade da sorte e do azar.

Por Sandro Bosco às 09h28

20/10/2009

Como encontrar o "Caminho do Coração"?

Pesquisa do Blog do Yogue?

Como praticar yogasanas - posições  -

para encontrar o Caminho do Coração?

(deixe aqui seu comentário)

O praticante que vos tecla mergulhado

numa invertida.

Por Sandro Bosco às 17h14

19/10/2009

Yoga - Prosperidade material e espiritual

 
 

Yoga - Prosperidade material e espiritual

 

Hoje é o fim da Festa das Luzes do ano novo do calendário hindu. Na festa das luzes honra-se a presença de Maha Lakshmi a deusa da abundância e da prosperidade material e espiritual. Os agricultores a honram nesta festa com sua colheita de grãos e vegetais, os comerciantes com dinheiro e com ordem nos seus livros de contabilidade, os devotos e sacerdotes com flores, luzes e velas.
É auspicioso honrar esta energia respeitando e agradecendo pelos bens materiais bem como pelas virtudes pessoais. Uma pessoa muito rica que não dá valor aos seus bens e riquezas gerando desperdício e desrespeito não está honrando a esta deusa, assim como o mendigo que não honra e agradece o alimento que obtém ou os seus mínimos pertences. Por isto ao honrar as bênçãos de Maha Lakshmi agradecemos tanto a riqueza material como espiritual uma vez que elas podem se sustentar mutuamente trazendo luz e entendimento à vida tanto na escassez como na abundância.
Em um dos versos do canto em louvor a deusa Lakshmi é dito:
"Sem princípio nem fim, ó deusa, energia primordial, grande mestra nascida do yoga, Mahalakshmi, obediência a Você"


 

Por Sandro Bosco às 13h46

Yoga e Pressão Alta

 
 

Yoga e Pressão Alta

Comentário da semana passada - Pratico Hatha Yoga e tenho pressão alta. Por isso, pergunto: no meu caso, a recomendação é para a prática do Sarvangasana e não do Shirshasana? Que outras posições seriam indicadas contra a pressão alta? Namastê
José Paulino Neto  - 15/10/2009 16:26


Resposta: José, até o shavasana - postura do cadáver- usada comumente no relaxamento final de uma aula é indicado para a pressão alta. No entando é importante considerar como fazê-la. O Viparita Karani é um exercício (mudra) benéfico para praticar inicialmente, mas a forma como as diversas linhas e professores de yoga ensinam é bem diferente uma da outra o que altera seus efeitos. Infelizmente não tenho nenhuma foto no momento da maneira que eu ensino para publicar aqui para lhe mostrar. Por estes motivos a orientação de um professor que conheça é extremamente importante! Tenho tido neste anos de trabalho incontáveis casos de pessoas que sofem de pressão alta e melhoram com a prática dos asanas. Mas apesar das regras, cada caso um caso, e como fazer o sirshasana e como fazer o sarvangasana é fundamental e temos que cuidar de como introduzir estes asanas na prática regular do aluno para que o organismo aceite e a mente da pessoa aceite. Obrigado pela pergunta. Sandro.


Por Sandro Bosco às 12h29

16/10/2009

Este caminho tem coração?

 "Antes de embarcar nesta viagem, pergunte: esse caminho tem um coração? Se a resposta for "não", você saberá e deve procurar outro caminho ... Um caminho sem coração nunca é agradável. Você tem de se esforçar muito até mesmo para entrar nele. Por outro lado, um caminho com coração é fácil,

você não precisa se esforçar para gostar dele." - Carlos Castañeda.

 

  


Apesar da super valorização do corpo na nossa cultura ocidental, nas muitas vaidades cultuadas em cima das aparencias do corpo na sociedade brasileira e na consequente tendência da maioria da pessoas de conhecer Yoga tão somente como asanas  - posições - e pranayamas - controle da respiração - estes são apenas instrumentos para conhecermos a nossa própria energia interior nos reinos da "Consciência". No Shivaismo do norte da India há um texto de Yoga antigo chamado Pratyabhijña-hrdayam  - A Ciência do reconhecimento  do caminho do coração - . Nele o sábio Kshemaraja nos transmite a noção de que o yoga é o reconhecimento da nossa verdadeira origem ou natureza interior para encontrarmos o caminho do coração. Sem o caminho do coração que é o caminho do Yoga, a vida torna-se árida, os relacionamentos vazios e interesseiros, os comportamentos meramente egóicos e condicionados e o trabalho uma mera tarefa de sobrevivência. Sem este reconhecimento do coração, do amor, você não sabe aonde está indo. Talvez você tenha a certeza de que chegará em algum lugar mas não sabe que não vai encontrar a satisfação que procura. Aí encontro esta manhã nas calmas palavras do mestre de Carlos Castañeda a indicação simples e acessível para que cada um de nós antes de decidir por uma viagem, seja ela uma nova amizade, um professor, um local, uma linha de yoga, uma viagem, um método de cura, um emprego pergunte-se: "... este caminho tem coração?"


 

 

 

 


Por Sandro Bosco às 08h39

15/10/2009

Agradeça ao seu professor de yoga

Hoje recebi pelo dia do professor doces lembranças de algumas pessoas muito queridas.
Agradeço a elas de coração mais uma vez.
É sempre tocante reconhecer a gratidão e lembrar que é talvez o sentimento mais poderoso que um ser humano possa sentir.
Coincidentemente hoje cedo (não havia lembrado que hoje era o dia) em minha meditação matinal, utilizei o mantra da gratidão e passo a passo fui caminhando com a minha mente e agradecendo a tudo e a todos que pude agradecer que me ensinaram a transpor as barreiras da ilusão e da inconsciência. 
Parecia uma caminhada em minha própria mente e fui entrando em um profundo silêncio interior e me sentindo,calmo, seguro, confiante e rico, muito rico.
Sempre os yogis me ensinaram que as maiores riquezas estão lá dentro, que a satisfação que eu busco nas coisas de fora ... está lá dentro. Após a meditação estava num grande bom humor e contentamento. Agradeço a mim mesmo de ter lembrado de agradecer.
É uma mágica espetacular! Poderosa! Transformadora!
Muita luz aos mestres e professores do bem !!!

Por Sandro Bosco às 15h05

14/10/2009

Yoga para a memória

 
 

Yoga para a memória

 

Yoga e a postura da tartaruga  

Comentário em 13/10/2009 16:37

Uma de minhas alunas me pediu uma orientação de ásanas para a memória, logo pensei nas invertidas, porém ao analisar o caso específico dela me deparei com a pressão alta? E agora como podemos conciliar os dois? Posso passar o seu comentário no meu blog?
Adriana | a2maia@uol.com.br | http://bem-bom-adriana.blogspot.com/ |  13/10/2009 18:39


 Adriana

A postura invertida mais recomendada para a memória é o sirshasana – apoio sobre a cabeça -. no entanto, como você bem lembrou, ela não é diretamente recomendada para quem sofre de pressão-alta. O sarvangasana - apoio sobre os ombros  - (literalmente significa posição que trabalha com todas as partes do corpo) é excelente para a pressão alta se introduzido lentamente e com observação e cuidados necessários, o que pode demorar alguns meses dependendo da pessoa. Uma vez que o praticante persista e melhore da pressão alta com a prática deste asana então ela(e) estaria apto para aprender  e praticar o sirshasana. As posturas invertidas são excelentes em seus múltiplos e poderosos benefícios mas além de serem contra-indicadas na pressão alta são também contra-indicadas durante o período menstrual, alteração na pressão ocular, pressão no aparelho auditivo ou cefaléia.

Obrigado pela pergunta e comentário. Para passar para o seu blog conforme você pede, por favor coloque o link ou menção do Blog do Yogue.

Namastê


 

SALAMBA SIRSHASANA

                                                    SALAMBA SARVANGASANA


Por Sandro Bosco às 18h01

Workshop: Asanas para ombros e pescoço

 
 

Workshop: Asanas para ombros e pescoço

 

Que tal participar deste workshop e estudar posturas de correção e prevenção? Participe!

Dia 06 de novembro. Inscreva-se. Mais informações pelo site: www.yogadham.com.br.

Até o dia 30/10 R$ 80,00 para não alunos e R$ 60,00 para alunos da Yoga Dham.

 

Por Sandro Bosco às 11h12

13/10/2009

Yoga e a postura da tartaruga

 
 

Yoga e a postura da tartaruga

                                                                            foto Roberto Setton

KURMASANA -

A postura da tartaruga nos traz literalmente para dentro. Assim como uma tartaruga de verdade a postura  restringe nosso campo de percepção através dos órgãos do sentidos, que ficam limitados a pouca movimentação que a posição permite.
Os simbolismos acompanham os yogasanas – posturas de yoga -  nos remetendo a interpretações do vários significados que possam surgir em uma visão mais ampla e investigativa. Assim como a tartaruga representa a condição de pratyahara que é quando o praticante de yoga volta os seus sentidos para dentro tal qual a tartaruga que recolhe-se em si mesma, também representa em algumas culturas a longevidade. Este animal nos passa a rigidez e dureza do corpo e de seus movimentos e quando nos sentimos ou estamos assim é quando estamos com os músculos enrijecidos. Este enrijecimento do corpo físico vem tanto da falta de movimentos bem quanto do excesso de tensão que decorre dos medos de enfrentar, de reagir, de entregar-se e de existir na vida em sua plenitude.
Também lembrando dos seus passos lentos e firmes podemos refletir o quanto podemos pisar firme e seguros quando não estamos em um ritmo desenfreado  e assim viver e fazer uma coisa de cada vez que é em última instância o princípio da concentração.


 

Por Sandro Bosco às 16h37

08/10/2009

Fantasma existe?

 
 

Fantasma existe?

Existe uma tendência de ver no outro a razão pelo que acontece com você. Existe uma fraqueza  de achar que eu sou assim por causa de algo que está além de mim.
Existem personagens internos nos humanos que vitimizam a si próprio.
São pensamentos ruidosos que roubam a sua força.
A medida que você pratica yoga e meditação com regularidade e sinceridade deve (e tem que) ficar mais fácil reconhecer estas sorrateiras vítimas que seguem você como fantasmas. Estes são os verdadeiros fantasmas!
O mantra do fantasma é : - “A culpa pelo o que se passa de ruim comigo é do outro.”
Assumir a responsabilidade por si mesmo é um caminho de luz.
Isto leva  você a encontrar chaitanya prakash.
A luz da consciência pura.
A luz da  consciência que traz o discernimento vivo e afiado como uma espada de samurai, que mata os fantasmas internos. Espada que decapita as vítimas sombrias escondidas por detrás dos seus pensamentos.
O mantra do samurai interno é: - "Eu sou luz, eu sou consciência, eu sou responsável pelo que acontece comigo, pelo que aconteceu comigo, pelo que acontecerá comigo."
Não há engano sobre isto!


Por Sandro Bosco às 18h25

07/10/2009

Posturas invertidas irrigam o cérebro.

 
 

Posturas invertidas irrigam o cérebro.

Nosso workshop de posturas invertidas deu muita irrigação cerebral! 

Aconteceu na última sexta e com tantas invertidas muitos me contaram depois que dormiram muito bem de sexta para sábado. De fato os yogasanas invertidos são infalíveis, acalmam e revigoram, dentre outros muitos benefícios paro o corpo e para a mente.

Nosso enfoque era como construir as invertidas como ajustar e alinhar. Mas ... trouxe até a idéia de fazermos um workshop do mesmo tema mas com enfoque em praticar sim as mais avançadas.
Uma aluna que veio na sexta me compartilhou hoje como foi que  com tantas posturas invertidas que desafiavam a gravidade no pescoço e ombros ela saiu com o pescoço livre, leve e solto. Bem, este é um dos benefícios do alinhamento!!!
De quebra vai uma foto de um dos yogasanas que podemos incluir no próximo; o das "invertidas avançadas".


 

foto - H. Mesquita


Acima na foto o praticante que digita este blog na postura:


 MUKTA HASTA SIRSHASANA -

mukta - livre

hasta - mãos

sirshasana - postura do apoio sobre a cabeça


 

Por Sandro Bosco às 17h10

06/10/2009

Minhas andanças

 
 

Minhas andanças

Tive a honra de reencontrar este ano e assistir suas aulas no final de setembro, no  Narayana em São Paulo, Father Joe Pereira de Vasai / Índia. Ele é um excelente professor de Yoga Iyengar e dá um tom de profundidade na sua abordagem sobre yoga que um mero yogasana - postura -  torna-se um toque espiritual. Ele faz um  maravilhoso trabalho social no seu país através da Kripa Foundation  - web site kripafoundation.org - com dependentes químicos e portadores de HIV.

 

O Prof. F. Joe Pereira me ajustando em um yogasana terapêutico para a coluna vertebral em 23 de setembro/2009



Por Sandro Bosco às 17h36

05/10/2009

Renúncia e Yoga

Passei o fim de semana no Curso de Formação de Professores e houve um momento em que houve uma prática com todo o grupo de 2h30 de yogasanas e pranayama em silencio que foi muito forte e linda. Pairava no ar, dentro daquele silencio, um espaço preenchido densamente pela espessa concentração daquele grupo de praticantes no salão Nataraja.

Havia movimento e silêncio exterior, permanência nas posturas e silêncio interior.

Só de estar lá no salão Nataraja você era contagiado por este estado yogue de austeridade e tapasya - auto-esforço -.

Normalmente uma aula de yogasanas em Iyengar o silencio é cortado pelos comandos de alinhamento que o professor dá e neste domingo, nesta aula, foi diferente e tornou-se especial.


 

Salão Naraja no Yoga Dham - chamado assim em honra a Nataraja uma das manifestação do Deus Shiva o criador do Yoga.


Antes disto trabalhamos uma auto-investigação na prática de Swadhyaya, das diversas questões relacionadas a "renúncia", um texto recorrente nas tradições espirituais e tão inserido na cultura yogue.


Como:

Oque é renuncia? Renunciar aos valores que eu não estou apegado é renunciar?

Qual a linha divisória entre renuncia e abandono?

Qual a relação entre renuncia e desapego?

Qual é a qualidade interior crucial que pode me orientar e me levar à renuncia correta, no como, no quando e no porque?

Oque é renúncia sadia para um praticante de yoga? E para um professor?


SHIVA NATARAJA - Murti de Shiva (no salão) no seu aspecto do "Dançarino Real" cuja dança cria e destroi os universos e libera os buscadores das "algemas do Maya, a  ilusão".


Por Sandro Bosco às 13h37

02/10/2009

Posturas Invertidas - saiba como e porque

 
 

Posturas Invertidas - saiba como e porque


WORKSHOP SOBRE POSTURAS INVERTIDAS

HOJE AS 18:30H

SAIBA MAIS  - WWW.YOGADHAM.COM.BR


Por Sandro Bosco às 08h19

01/10/2009

Yoga inclui respeito?

Uma vez, ouvi uma história, que contava que um homem estava em um cemitério oferecendo flores ao túmulo de um ente querido. Próximo a ele havia um chinês oferecendo a frente de um túmulo da sua família um prato de arroz.
Ele então se aproximou do chinês e perguntou:
 - Você acha que a pessoa que morreu vai mesmo vir comer este arroz?
O chinês respondeu:
 -Sim, quando o seu vier cheirar as flores.


--------------------------------------------------------------------------------

já assisti  praticantes de yoga de diferentes linhas e sistemas comparando métodos diferentes do seu com desdém.

Respeito pelas diferenças me parece fundamental. É preciso estar alerta!
É preciso lembrar que quando você se sente superior ou inferior a alguém você simplesmente está obedecendo os ditames do ego. Tenho lembrado aqui o significado da palavra ahamkara em sânscrito, o ego, que significa ‘aquele que divide’. Os sábios da diversas tradições yogues ensinam que a prática do yoga em seu desdobramento interior subjugará o ego revelando a pureza do Ser Interior e sua doce fragância do amor incondicional
Enquanto os humanos vivem nesta "inconsciência” destacando as diferenças entre si, somaremos desunião, divisão e separações, fomentaremos guerras entre nações, religiões e se bobearmos entre praticantes de diferentes linhas de yoga.



NAMASKAR MUDRA E PASCHIMA NAMASKAR MUDRA -

namaskar siginifica saudação, mudra siginifica gesto e paschima o lado de trás do corpo ou oeste.


Por Sandro Bosco às 18h07

Sobre o autor

Sandro Bosco

Certificado internacional de Iyengar Yoga. Ensina e pratica yoga e meditação há mais de 40 anos, coordena a escola Yoga Dham. Neste blog compartilha regularmente todas estas experiências.

Histórico