Blog do Yogue

Busca

Sobre o blog

A idéia deste meu blog é trazer o mundo do yoga e da meditação mais perto do seu cotidiano.

Adoro responder e investigar sobre este assunto, pois é uma forma preciosa de conhecer mais este universo.

Este nome “blog do yogue” é porque vamos aproveitar a sabedoria de muitos e muitos yogues do passado e do presente para rechear e iluminar o nosso dia a dia. Yogue para quem não sabe é um sábio. E mais propriamente é aquele que chegou lá! Chegar lá no yoga é uma das muitas coisas a se saber...

24/12/2009

Feliz Natal no "momento presente".

Dos Upanishads, antigos textos sagrados da Índia ...
"O que não pode ser visto pelos olhos , mas por meio do qual os olhos podem ver, é unicamente Brahma  - o criador, a energia subjacente a tudo da criação - , o Espírito, e não o que as pessoas aqui adoram. O que não pode ser escutado pelos ouvidos, mas por meio do qual os ouvidos são capazes de ouvir, é unicamente Brahma, o Espírito, e não o que as pessoas aqui adoram ... Aquilo que não pode er compreendido pela mente, mas por meio do qual a mente consegue pensar, é conhecido unicamente como Brahma, o Espírito, e não o que as pessoas aqui adoram."
Neste texto os sábios dos Upanishads alertam que estamos o tempo todo confundindo o que somos com o que achamos que somos. Ao abraçar alguém e desejar feliz natal quem permiti esta experiência não é o seu corpo nem os órgãos de percepção que podem sentir o corpo do outro, não é a sua mente que diz através da sua boca e tampouco são os seus sentimentos que te inspriram. O Ser ou Brahma está por trás de toda a experiência, e é só através dele que podemos ter a experiência, ele é a energia indivisível e invisível, sem forma e sem nome, sem antes sem depois, sem ontem e sem amanhã, ele só é percebido no momento presente com a mente vazia de pensamentos, ele é o Yoga. Ele é o único que está experimentando, ele é o objeto que você está experimentanto vendo ou ouvindo e ele é a própria experiência. Ele não é ele nem ela pois ele é a união de tudo e é a própria unidade. No momento que eu nomino, rotulo, “o Sandro está desejando Feliz Natal” eu fujo da essência, do momento, do agora e portanto do Ser, do Espírito. Ele é o primeiro e portanto não há segundo.


foto - R. Setton

Ardha Chandrasana (postura da meia lua) - na permanência no yogasana, com a mente no presente , sem julgamentos, afastada da dor e do prazer, distante do conforto e do desconforto, você pode entrar no espaço da unidade interior, onde não existe fora ou dentro, errado ou certo, nem corpo nem asana, nem mente nem coração, apenas a eternidade, somente o momento presente, o oceano de liberdade!


 

Por Sandro Bosco às 16h35

23/12/2009

Mantra Yoga - reconheça o poder das suas próprias palavras

 

COMENTÁRIO da Lu Ribeiro do post de 16 de dezembro

Eu é que agradeço sua atenção. Também me incluo no que reclamo; afinal, vejo nos outros o que estou precisando ver em mim mesma. Por isso, o relacionamento é o instrumento mais importante para o autoconhecimento. Estou lendo seus artigos mais antigos. Gosto muito das parábolas e do humor do Mulá Nasrudin. Enfim, viver é uma delícia. Até mais!
Lu  -  17/12/2009 10:01


Resposta:

Lu que bom que você estava lendo os posts mais antigos. Eu também recorro e releio os ensinamentos dos yogues do lbog e dos livros pois são sempre e eternamente sábios e por isto não envelhecem. No Bhagavad Purana é dito que assimilamos os defeitos e vícios dos outros se falamos deles. Eu entendo isto perfeitamente pois a mente se identifica com o objeto de observação seja por apego ou rejeição. Esta é a chave do Mantra Yoga que eleva a mente atráves da "palavra de poder" à uma identificação com algo que contém a expansão interior, algo atemporal e libertador. Obrigado pelo seu comentário,vou publicá-lo. Sandro


 

Por Sandro Bosco às 18h58

17/12/2009

Amar para ter boa saúde

 Mais uma vez reflito neste ano de 2009 sobre os processos de cura. O yoga é procurado por pessoas que querem aprofundar no conhecimento de "Si mesmo" e outros buscam os benefícios à saúde física e mental, redução do stress etc . No meio do caminho dos 'buscadores da verdade' também ocorrem, as vezes a necessidade de precisar encontrar a cura uma vez que a vida é dinâmica e este não era o motivo que o trouxe ao Yoga mas acabou sendo.

E a cura como sabemos pode ser simples ou complexa, mas uma coisa é certa: envolve uma parcela de amor e intimidade consigo mesmo e pelos outros. Saber conviver e gerar amor e aceitar  e construir intimidade e colher amor faz parte da boa regeneração do equilíbrio metabólico.

Enfim boa saúde inclue Amar com letra maiúscula.

Aproveito para citar abaixo um trecho do livro do médico D. Ornish pesquisador das relações amor, intimidade, sobrevivência e cura.

E boa yoga para você!


 "Compartilhar sentimentos, em vez de atacar ou cirticar, torna mais fácil para outras pessoas ouvir o que estamos dizendo, ouvir conduz a empatia, a empatia leva a compaixão, a compaixão aumenta a intimidade, a intimidade é curadora.

Como já vimos uma evidência crescente documenta os benefícios  curadores de se abrir o coração. Muitos estudos demonstraram que revelar a si mesmo – isto é, falar ou até mesmo escrever sobre os próprios sentimentos  - melhora a saúde física, reforça o sistema imunológico, reduz a reatividade cardiovascular, diminui o índice de absenteísmo e pode até prolongar a vida" - Dr.Dean Ornish


 

SETUBANDHA SARVANGASANA - (construção de uma ponte na postura que trabalha todas as partes do corpo) -  Esta variação restauradora deste asana é um poderoso instrumento de reequilíbrio do organismo e de cura.

O yogasana em geral, ao trazer você para um contacto maior e mais profundo consigo mesmo, com o seu corpo, desperta um valor maior pela convivência com este universo físico onde habitam as emoções, as sensações, a respiração e com a vida em si.  Isto faz crescer um amor natural pelos cuidados com a saúde. 


Por Sandro Bosco às 18h23

16/12/2009

Ensinar aprendendo ou a fruta nectárea do Ser Interior

 
 

Ensinar aprendendo ou a fruta nectárea do Ser Interior

Uma boa pergunta vale mais do que várias respostas.  14/12/2009 21:57
Comentário da Lu Ribeiro do último post (acima)  15/12/2009 06:59
O pior é quando o profissional tem atitudes contrárias ao que ele prega. O que tenho visto é muita fofoca e agressividade por parte de alguns professores. Sempre digo que ninguém escolhe sua profissão por acaso. O que a pessoa ensina é o que mais ela tem que aprender. O que você acha? Abraços. Lu



Resposta:
Lu você tem razão quando diz que muitos procuram o yoga e começam a ensinar o que na verdade tem é muito que aprender sobre o assunto, sinto isto na pele pois me incluo nesses. Daí para frente, feita a escolha e com um "bom karma" você começa a trazer a luz do entendimento nas suas próprias incoerências e aprende a conviver com elas e tomando mais e mais consciencia delas. As camadas de inconsciência vão saindo, e enfraquecendo as incoerências, vão caindo como cascas depiladas de uma fruta, é um processo, muitas vezes lento, mas gratificante pois vamos saboreando cada vez mais o néctar puro desta fruta pura que é o atma rasa - o néctar do Ser -. Obrigado pelo seu comentário. Sandro



O praticante de yoga que vos tecla "aqui&agora" ensinando yoga na sua sala de aulas.


Por Sandro Bosco às 10h16

14/12/2009

Uma boa pergunta vale mais do que várias respostas.

 
 

Uma boa pergunta vale mais do que várias respostas.

Uma vez conheci um aluno nvovo de yoga que ansiava para que seu professor trouxesse para as aulas um pouco do que ele chamava da consistência do lado espiritual do Yoga mas já havia pedido a ele e não havia conseguido nada. Ele me perguntava  oque ele poderia fazer para que seu professor de yoga pudesse ajudá-lo.?
Respondi que quando resolvi iniciar o curso de formação de professores de yoga me sentia motivado atraves do curso a  capacitar as pesssoas a saber ensinar os asanas e pranayamas com um rigor técnico de conhecimento das bio mecânicas do corpo que é característico do Iyengar Yoga. Em segundo lugar o que via naquela época de extrema importância e ainda vejo hoje é um número enorme  - a maioria – de pessoas ensinando yoga sem ter a consciência da importância de cultivar e passar para os alunos os princípios filosóficos desta prática milenar que visa muito, mas muito mais  do que alongamento muscular. O yoga pode propiciar a experiência do Ser Interior e descobrir a sua verdadeira natureza interior. A prática do yoga e da meditação poderá responder a longo prazo as questões cruciais da vida:
 - Quem sou eu além desta mente, deste corpo, destas emoções e destes  órgãos de percepção?
 - Qual a minha função neste mundo e neste universo?
 - Qual é a  minha origem, da onde eu vim e para onde irei?
 - O que é a morte?
 - Porque esta vida a nível físico é transitória?
Mas com a crescente popularização do yoga a demanda por professores de yoga traz uma grande maioria de professores que traduz yoga como exercício físico desconhecendo a profundidade deste oceano de sabedoria que nos aguarda no seio desta existência.
Se você também percebeu que o yoga pode lhe oferecer uma riqueza interior, questione o seu professor(a), pergunte-lhe sobre a filosofia yogue. Pergunte a ele ou a ela qual o papel do yoga neste mundo, neste momento. Você sabe que uma boa pergunta vale mais do que várias respostas.


 

Por Sandro Bosco às 21h57

Sangue na cabeça.

 
 FOTO: J. D'AMORE

Sala Nataraja no Yoga Dham em São Paulo.


Posturas invertidas são apenas conhecidas no Yoga. Qualquer outro método de atividade física antigo ou moderno não as utiliza com o rigor que se investe na prática do yoga. Os yogues da antiguidade já sabiam da importância de irrigar o cérebro e as áreas nobres do corpo como os pulmões. As glândulas endócrinas localizadas na cabeça, como a hipófise, também é beneficiada. No Iyengar Yoga utiliza-se da cadeira nesta posição para uma pessoa que ainda não tenha um bom tempo de prática possa gozar de  mais benefícios à saúde aumentando a permanência na postura.


 

Por Sandro Bosco às 21h23

09/12/2009

Yoga no ponto da mutação

 
 

Yoga no ponto da mutação

 Comentário do post: Yoga elimina o cansaço  08/12/2009 16:26


 

Isso é muito verdade, Sandro! No domingo de manhã (no curso de formação) eu estava muito cansada. A prática de pranaiamas fez o meu cansaço sumir absolutamente. Eu ainda me espanto com isso, porque parece mágica!! Beijos
Fabiana Acosta Antunes | fabianaacosta@gmail.com  |  09/12/2009 13:39


Fabiana, esta recarga energética rápida e poderosa através das técnicas e ferramentas do Hatha Yoga deve-se ao fortalecimento do sistema nervoso. O Hatha Yoga praticado no método Iyengar torna o nosso corpo físico e mental mais sensível e prontamente apto a esta recuperação quase imediata, pois os asanas - posições - e pranayamas - respiração - feitos dentro de uma estrutura de alinhamento é o grande segredo, é "o ponto da mutação."


foto - joyce d'amore


 

PRANAYAMA - o controle sutil da respiração é uma prática milenar yogue.

A respiração é a ponte entre a mente consciente e a mente sub-consciente.


 


 

Por Sandro Bosco às 22h36

08/12/2009

Yoga elimina o cansaço

Nos últimos 03 dias, especificamente, sexta, sábado e domingo, pratiquei longas permanências no karnapidasana e sarvangasana e pude perceber efeitos poderosos, com estes tres yogasanas:

  •  na melhora da qualidade do sono (mais profundo e restaurador)
  • na desobstrução das vias respiratórias (principalmente dos sinus)
  • na digestão que ficou mais fácil e leve

Foram dias que trabalhei bastante na sexta com o workshop sobre a aplicação do "Yoga no Período Menstrual" e no sábado e domingo que foi o último fim de semana neste ano do "Curso de Formação de Professores do Yoga Dham". Com a prática destes asanas intensamente, na segunda feira de manhã eu estava novo! Nem parecia que tinha trabalhado uma grande carga horária dando aulas.


Yoga não é um culto ou um caminho alicerçado em credos ou dogmas. Yoga é um caminho simples onde prevalece antes de tudo a sua experiência. Experiências não se repetem são unicas e se manifestam como impressões digitais, nunca iguais!


 

Por Sandro Bosco às 16h26

Yoga - Postura do Herói

 
 

foto - CauêKrounchasana Parivritta - (postura do herói em torção) - com um bloco de apoio para ajudar a nivelar o quadril e dar mais expansão e consciência no alongamento da coluna vertebral. Traz um efeito de profunda e completo alongamento da perna e exercita seus músculos. 


 


 

Por Sandro Bosco às 16h09

03/12/2009

A resposta do yoga está no silêncio.

 
 

A resposta do yoga está no silêncio.

Era uma vez um jovem interesssado em aprender mais sobre yoga e meditação. Em uma viagem a  India embrenhou-se em uma floresta nas montanhas no intuito de encontrar um yogue iluminado que lá vivia para que este pude-se trazer repostas as suas questões existenciais e sobre a prática de yoga. Informado de que o local era de difícil acesso e que este yogue dificilmente aceitava alguem como discípulo ele foi emocionalemnte preparado. Depois de muito esforço e longas caminhadas em trilhas perdidas ele por fim avistou uma caverna que parecia ser a morada daquele saddhu - yogues que vivem em florestas sem casa - . Depois de dois dias o saddu  apareceu para fora, sentou-se e meditou em silêncio por horas que viraram dias e semanas em total quietude. Decidido a desistir de obter quualquer atenção do mestre e então prestes a voltar, o jovem resolver arriscar aproximou-se pertinho do yogue e perguntou:

 - "Isto é uma resposta?"

 Enfim o yogue falou:

 - "Se isto é uma resposta esta é uma pergunta" , fechou os olhos e continuou em silêncio.


Quando você termina uma boa prática de yoga logo após o shavasana, no relaxamento final, oque permanece é o silencio da mente e do corpo, até a sua respiração está mais silenciosa. É um momento precioso! Você nã deve perdê-lo por pouco como conversas banais ou preocupações mundanas. Muitas respostas que buscamos no turbilhão ruidoso de pensamentos não encontramos luz e sim mais dúvidas. As decisões e escolhas vindas das palavras que ecoam dos pensamentos agitados parecem ainda incertas. Yogues buscam luz não só em sábias palavras das escrituras ou do seu mestre, mas no silêncio. No silencio da mente pode-se ouvir a voz do Ser Interior. 


SHAVASANA - posição do cadáver - utilizada comumente para o relaxamento no final de uma aula é um asana poderoso, quando feito com um alinhamento do corpo físico e permanecendo sem movimentos, como um cadáver, pode tornar-se uma meditação profunda.


Por Sandro Bosco às 09h00

02/12/2009

Yoga: como evoluir no asana ?

foto - Cauê


O sábio yogi Patanjali ( .... -260 a. C.) em seu precioso Yoga Sutras - Aforismos do Yoga - fala do yogasana  - postura - apenas  em tres ou quatros ensinamentos (entre 196).

 

Isto me leva a ter certeza que a prática de Yoga não se deve restringir as posturas mas sim com que atitude interior eu as pratico. No mais popular destes sutras sobre yogasana. ele define que "asana é uma posição estável, simples e confortável". Como tornar um asana que eu tenho dificuldades na execução e na permanência, onde eu sinto algo desconfortável, como o tornar real algo com estas qualidades que ele atribui como necessarias? Patanjali não é conhecido atraves da história até os dias de hoje como um sábio mas como um Maharish - algo como um 'mega' sábio -. Esta demoninação vem do reconhecimento nestes mais de dois milênios por muitos yogues iluminados, da clareza, profundidade, praticidade  e sabedoria de seus aforimos.


 Fica aí a proposta de reflexão a você visitante desta blogosfera:

 - Como tornar sua prática das posições do yoga, de maneira que aloje internamente e externamente as virtudes e qualidades que o Sábio Patanjali cita em seu aforisma?


Por Sandro Bosco às 16h31

01/12/2009

Workshop de Yoga

 
 

Workshop de Yoga

Por Sandro Bosco às 17h01

'Eu não trabalho, apenas compartilho minhas experiências do Yoga'

Hoje de madrugada levei o Arun ao aeroporto onde ele embarcou de volta a India. Foi mais uma jornada em São Paulo de Iyengar Yoga no estilo Arun, muito interessante para muitas pessoas novas que não o conheciam e para os que voltaram. Quando ele está aqui além das aulas acabo conversando bastante com ele acompanhando-o como anfitrião e as nosssas trocas de idéias sobre Yoga, Patanjali e a vida de um praticante de yoga e dono de escola de Yoga no século XXI tornam-se ricas. Foi muito peculiar a frase que ele acabou por repetir várias vezes: "Eu não trabalho apenas compartilho minhas experiência do Yoga". Boa viagem Arun!


Arun demosntrando no workshop no Yoga Dham



Por Sandro Bosco às 16h22

Sobre o autor

Sandro Bosco

Certificado internacional de Iyengar Yoga. Ensina e pratica yoga e meditação há mais de 40 anos, coordena a escola Yoga Dham. Neste blog compartilha regularmente todas estas experiências.

Histórico