Blog do Yogue

Busca

Sobre o blog

A idéia deste meu blog é trazer o mundo do yoga e da meditação mais perto do seu cotidiano.

Adoro responder e investigar sobre este assunto, pois é uma forma preciosa de conhecer mais este universo.

Este nome “blog do yogue” é porque vamos aproveitar a sabedoria de muitos e muitos yogues do passado e do presente para rechear e iluminar o nosso dia a dia. Yogue para quem não sabe é um sábio. E mais propriamente é aquele que chegou lá! Chegar lá no yoga é uma das muitas coisas a se saber...

30/03/2010

Yoga para artrose da coluna.

 
 

Yoga para artrose da coluna.

BHARADVAJASANA – em homenagem ao sábio Bharadvaja esta posição de torção beneficia a coluna vertebral como um todo. Normalmente estes yogasanas combatem a artrose que é o enrijecimento precoce das articulações e vértebras. Esta variação feita em uma cadeira facilita o principiante a sentir e fazer o alongamente da coluna. É importante observar que o alinhamento é essencial para que haja proteção durante a execução e maiores benefícios.


foto: R.Setton


  Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.


 

Por Sandro Bosco às 12h55

26/03/2010

Yoga: mente pura ou impura?

 
 

Yoga: mente pura ou impura?

Era uma vez .... um sacerdote que morava vizinho a casa de uma prostituta. Todo dia ao levantar de madrugada, como manda as escrituras,  para antes do nascer do sol fazer seus rituais e orações podia observar a luz ainda acessa na casa da prostituta. Pedia a Deus que a perdoasse por levar uma vida tão impura. Décadas se passaram entre os dois vizinhos que viviam aparentemente em respeito pela vida e rotina do outro. Quando o sacerdote morreu a  prostituta já havia falecido alguns anos atrás. Qual não foi a surpresa do sacerdote ao ouvir sua sentença do guardião dos reinos celestiais de que teria que fazer ainda mais penitências lá para tornar-se merecedor dos reinos celestiais. Mas surpresa ainda maior, diga-se de passagem que o irritou profundamente, foi descobrir qua a prostituta já habitava no reino celestial desde o momento que chegou lá, instantes depois de sua morte na terra.

 - "Como pode ser uma coisa dessas?", exclamou o sacerdote, "Por acaso esqueceram que ela era uma prostituta e eu um sacerdote que orava e praticava os rituais religiosos regularmente?"

 - "Não, respondeu o guardião, tudo aqui foi cuidadosamente considerado. Veja bem, ela todo o dia antes de apagar a luz da sua casa e via a sua já há muito cedo acessa desejava de coração ardentemente para que um dia Deus lhe desse aquela pureza  que via em seu religioso vizinho, por outro lado você, todo dia, orgulhoso de seu papel na terra susurrava "Pobre moça que Deus a perdoe!"


  Esta párabola questiona aonde está a mente pura.

- Nos questiona: Oque é a mente pura? Em quem reside a mente pura? Como a mente contaminada de orgulho e vaidade pode habitar na pureza?

Como a expressão da pureza que vem da mente pura, não está relacionada a nada (papel social) que fazemos neste mundo mas sim a atitude interior que está por detrás de cada ação.   


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.


Por Sandro Bosco às 11h49

24/03/2010

Yoga e Karma

 
 

Yoga e Karma

Mulla Nasrudin havia acabado de comprar um cavalo fogoso, puro sangue, sem nunca ter cavalgado antes. O fazendeiro, criador e vendedor de cavalos, ainda tentou evitar que ele  montasse antes de conhecer o cavalo melhor.
Mas foi em vão pois Nasrudin era teimoso. Logo o cavalo trotava e logo disparou sem que o cavaleiro inexperiente tivesse menor controle da situação. Ao aproximar de uma daquelas cidades da antiga Pérsia o cavalo assustado corria ainda mais e entrou disparado em uma feira (destas que temos nas ruas de S. Paulo) atropelando pessoas e derrubando barracas. Um conhecido seu reconhcendo-o gritou:
 - Nasrudin porque você está fazendo isto, porque esta violência toda?
 - Não sei, ele respondeu, pergunte ao cavalo!


Muitos lidam assim com a vida, colocando-se na posição de vítima sem a coragem de reconhecerem a responsabilidade por seus próprios atos. Vitimizar-se é o caminho mais fácil e confortável. A prática do yoga nos mostra que nem sempre o caminho “confortável” é o que nos leva ao crescimento no sadhana – prática espiritual – e na vida. Muitos entendem a lei do Karma como sendo vítimas desta implacável lei espiritual de causa e efeito, esquecendo que a consciência sobre determinado Karma é o caminho para melhorar nossa atitude diante daquela limitação kármica que nós mesmos criamos para nós!


  Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.


 

 

Por Sandro Bosco às 21h53

22/03/2010

A mente

 
 

A mente

É dito que existem dois tipos de mente, a pura e a impura; a impura está associada ao desejo e a pura está livre do desejo. A mente em si é a causa da escravidão e da libertação do homem, enquando apegada aos objetos leva a escravidão, e enquanto livre dos objetos leva a libertação. - AMRTABINDU-UPANISHAD -

Por Sandro Bosco às 18h44

19/03/2010

Yoga para o período menstrual

 
 

foto - R.Setton


UPAVISHTHAKONASANA - - upavishtha significa sentado, kona significa ângulo e asana posição. Neste yogasana o músculo posterior da coxa é intensamente alongado e  ele também ajuda na circulação da região pélvica e a mantém saudável. Previne hérnia inguinal e pode melhorar alguns casos de dor ciática. No período menstrual traz  beneficios como regularizar o fluxo e estimula os ovários. É extremamente benéfico para as mulheres (fonte- Light on Yoga - B.k.S.Iyengar - Schoken Books).


Comentário

Há inúmeros detalhes na execução deste yogasana que no 'método Iyengar' chamamos de ações internas. Estas produzem um alinhamento do corpo que vai muito além da estrutura ósseo-muscular. O alinhamento no yogasana posiciona própriamente os orgãos internos tornando-os mais saudáveis por melhorar a circulação sanguínea e energética.  


  Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.


 

Por Sandro Bosco às 16h33

17/03/2010

Yoga e a Auto-Entrega no trabalho.

 
Esta é a semana que antecede o fim de semana do Curso de Formação de Professores do Yoga Dham. Comentei mes passado aqui como tudo acontece nesta semana todo mundo liga para cá ou para mim, projetos novos aparecem, os emails multiplicam, um turbilhão de coisas renasce .... ! Como disse o meu aluno que acabou de sair daqui:

 - A Física Quântica deve explicar.

Percebo que me preparar para ensinar para este grupo vai muito além do que imagino que eu esteja fazendo no nível teórico e prático. Muito deste preparo não é uma preparação em si mas tão somente o reconhecimento da necessidade da prática da auto-entrega em todos os níveis que eu possa compreender. Sri Maharish Patanjali chama esta prática de Ishvara - Pranidhana. Que podemos entender como a auto- entrega ou entrega a seu Ser mais profundo ou ao Deus do seu entendimento.

O Sr. Iyengar, um dos mais renomados mestres de yoga contemporâneo, nos ensina muito sobre a arte de ensinar. Em suas palavras:

"Ensinar não é meramente ensinar para ganhar a vida. Ensinar é aprender também - aprender a refinar seu corpo, nervos, inteligencia e o ser, para que assim voce possa refinar aqueles que vem até você".

"Excesso de entusiasmo ao ensinar não é nada mais do que a expressão do seu ego".

B.k.S.Iyengar


  Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.


 

Por Sandro Bosco às 17h54

16/03/2010

Meditação - experiência de um outro dia

 
 

Meditação - experiência de um outro dia

Existe um estado interior que é isento de culpa. Neste estado não existe a mente pensante. Neste estado não existe nem certo nem errado, nem nome nem forma. Mas neste estado Eu existo. No inicio como uma tênue bolha de sabão onde só posso observa-la, depois como milhões de bolhas como de uma onda do mar que acabou de estourar. A medida que me acostumo com a existência deste ‘estado’ sinto que sou Eu que está lá (ou aqui). Percebo que este "eu", sou "Eu" mesmo e que estou muito longe e ao mesmo tempo muito perto. Não sinto de certo onde estou mas tenho a certeza que estou em todo lugar. Encontro meu corpo numa visão clara cheio de vibração e a pele não mais divide o fora e o dentro e vibra como a água de uma cachoeira. Não há neste momento mais procura, tampouco encontrei algo material. Tudo parece existir na mais pura energia, densa mas delicada.


  Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.


 

Por Sandro Bosco às 18h42

12/03/2010

Yoga para as costas

(foto R. Setton)BHARADVAJASANA - postura em homenagem ao sábio Bharadvajasana. Este simples asana trabalha as regiões dorsal e lombar da coluna vertebral. Esta postura ajuda a tornar as costas menos enrigecidas. Pessoas que sofram de artrite acharão Bharadvajasana muito benéfico. (fonte: Light on Yoga  - B.k.S. Iyengar - )


  Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.


Por Sandro Bosco às 14h59

10/03/2010

Conta uma história ....

 
 

Conta uma história ....

O Dedo ....
 Em Constantinopla havia um dervixe (um asceta mendicante, que segue as tradições islâmicas) que, através da meditação, da oração e da devoção, adquirira poderes extraordinários, entre os quais transformar em outro, se assim quisesse, tudo o que apontasse com o dedo indicador.
Mas esse poder de pouco lhe servia, pois que fizera voto de pobreza e somente as riquezas do espírito eram por ele desejadas. E assim, à beleza, á musicam à dança, à poesia, dava valor maior que o ouro.
Mendigava então o moço pelas ruas, maltrapilho, comendo o que lhe dava. E certo dia, saindo em peregrinação, bateu à porta de uma casinha pequena e pobre à beira do caminho.
O dono do casebre o recebeu com carinho. Deu-lhe sopa quente, cama confortável e aquecida e, na manhã  seguinte um chá de aroma delicioso. Grato o dervixe na despedida, pegou-lhe uma pedra e, apontando-a com o dedo, trasnformou-a numa pepita de ouro, que ofereceu ao hospedeiro.
Ia saindo quando o outro o puxou pela manga. Voltou-se e viu o home com uma enorme pedra na mão sem nada dizer. Compreendendo o que desejava, o dervixe apontou o dedo indicador, transformando em ouro a pedra gigantesca.
Novamente agradeceu pela noite e ia partir, quando outra vez o homem o segurou pela manga.
 - Que desejas de mim agora caro amigo? – perguntou-lhe o dervixe
E o homem respondeu:
 - O seu dedo. Corte-o. Eu o quero.


Os desejos  - ragat - nunca são satisfeitos. Desejos como a glória, riquezas, prestígio, sempre serão infinitamente desejados. Sri Maharish Patanjali o grande yogue contemporâneo a Cristo e Buda alerta-nos sobre os cinco kleshas - aflições e sofrimentos humanos - . Dentre os cinco:  ragat - o desejo -; consiste em sempre querer mais e assim rouba a serenidade da mente, rouba a paz interior.


   Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.


 

Por Sandro Bosco às 18h24

09/03/2010

Yoga: Acalme os nervos

 
 

Yoga: Acalme os nervos

SARVANGASANA - significa: sarva - todas; anga - partes; asana - posição.

Esta maneira de executar este yogasana,  com o auxílio de uma almofada e de uma parede, é bem poderosa. Dentre muitos outros benefícios para a saúde também acalma e fortalece o sistema nervoso. Deve ser evitado no periodo menstrual e se você sofre de pressão ocular ou pressão alta.


A Fabiana, visitante desta blogosfera,  perguntou em  - 11 / 3 / 2010 - aqui no Blog do Yogue se o pescoço deve ficar apoiado no almofadão neste yogasana.
Resposta: Fabiana, quando o pescoço não fica apoiado a pressão na cabeça é maior o que faz a permanência ser menor porque o desconforto é maior. E este tipo de desconforto não é bom. Este apoio parcial do pescoço também o protege bem como às escápulas e ombros.É importantíssimo também pelos motivos acima e pela própria estabilidade neste yogasana, manter só os calcanhares tocando a parede as nádegas não! Não o faça durante o período menstrual. Ele é impróprio para  problemas nos ouvidos, olhos (pressão)ou torcicolo. Obrigado pela sua pergunta. Sandro


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.


 

Por Sandro Bosco às 15h23

08/03/2010

Dia Internacional da Mulher - Uma visão do Tantra

" A Mulher cria o universo, ela é o próprio corpo deste universo. A Mulher é o suporte dos tres mundos, ela é a essência do nosso corpo. Não há outra felicidade senão aquela proporcionada pela Mulher. Não há outro caminho senão aquele que a Mulher pode abrir para nós. Nunca houve e nunca haverá, nem ontem nem amanhã, outra ventura senão a Mulher; nem reino nem peregrinação nem yoga nem prece, nem fórmula mágica (mantra) nem ascese, nem plenitude além daquela prodigalizada pela Mulher." - Shaktisangama - Tantra II, 52

Por Sandro Bosco às 13h44

06/03/2010

Yoga - Como ensinar? Mais uma do Nasrudin

 
 

Yoga - Como ensinar? Mais uma do Nasrudin

Nasrudin já estava ensinando yoga para alguns amigos. Decidiu que ele poderia beneficiar-se aprendendo algo novo para suas aulas de yoga e talvez até cobrar pelas aulas para outras pessoas. Procurou por uma escola que desse treinamento para professores e perguntou:
 - “Quanto você vai cobrar para me ensinar a ensinar yoga?"
 - Bem, o curso são vários anos. No primeiro cobramos 600 pratas por mês, no segundo 200 pratas e no terceiro 100 pratas.
 - ‘Excelente!” disse Nasrudin,  “ Vou começar no terceiro então”.



Ensinar é uma arte, compreender o aluno é outra e compreender oque está por detrás do que ele está querendo dizer é ainda maior.


Por Sandro Bosco às 17h06

03/03/2010

Incrições, abertas ! Últimas vagas.

Por Sandro Bosco às 14h17

02/03/2010

A lógica pode ser perigosa.

 
 A lógica pode ser perigosa.

Mulla Nasrudin, o hilariante mestre persa, comprou uma porção de frutas secas e sentou para comê-las. Sua esposa notou ele colocando cada caroço cuidadosamente em seu bolso. ”Porque você não joga fora estes caroços, como todo mundo faz?”, perguntou ela.
“Porque quando eu comprei as frutas eu perguntei ao dono da banca de frutas do mercado se os caroços estavam incluídos no preço. Ele disse: “Sim, está tudo incluído”.

 -  Então assim como as frutas os caroços também são meus. Eu posso guardá-los ou jogá-los fora”.


Muitas vezes os humanos funcionam assim sem questionarem a lógica da sua mente. A lógica da mente humana é útil e também é perigosa pois pode simplesmente tender para o que é mais conveniente no momento. Nem sempre o que é conveniente leva você ao crescimento! No caminho do yoga a lógica deve ser questionada: sempre.


  Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.


 

 

Por Sandro Bosco às 15h09

01/03/2010

Yoga e o controle da mente

 
 

Yoga e o controle da mente

“Deve-se sempre agir com a ajuda da mente, e não utilizá-la para se auto degradar. A mente é a amiga da mente condicionada e ao mesmo tempo é sua inimiga. Para aquele que conseguiu conquistar a mente, ela é a melhor amiga; mas para aquele que não conseguiu conquistá-la, sua mente será seu pior inimigo. Para aquele que conseguiu conquistar a mente, o Ser Interior já foi alcançado, porque ele conquistou a tranqüilidade, a serenidade. Para tal pessoa, a alegria e o sofrimento, o calor e o frio, a honra e a desonra são a mesma coisa.” (6.5-7) Bhagavad Gita


 


ARDHA CHANDRASANA -  postura da meia lua


No equilíbrio do corpo no yogasana, o praticante encontra o aquietamento dos pensamentos.


  Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

Por Sandro Bosco às 18h32

Sobre o autor

Sandro Bosco

Certificado internacional de Iyengar Yoga. Ensina e pratica yoga e meditação há mais de 40 anos, coordena a escola Yoga Dham. Neste blog compartilha regularmente todas estas experiências.

Histórico