Blog do Yogue

Busca

Sobre o blog

A idéia deste meu blog é trazer o mundo do yoga e da meditação mais perto do seu cotidiano.

Adoro responder e investigar sobre este assunto, pois é uma forma preciosa de conhecer mais este universo.

Este nome “blog do yogue” é porque vamos aproveitar a sabedoria de muitos e muitos yogues do passado e do presente para rechear e iluminar o nosso dia a dia. Yogue para quem não sabe é um sábio. E mais propriamente é aquele que chegou lá! Chegar lá no yoga é uma das muitas coisas a se saber...

31/05/2010

As pérolas você encontra lá no fundo.


 

"É possível encontrar-se pérolas , flutuando ou nadando na superfície?"

Com  essas palavras, tratando-se de yoga e meditação, Sri Ramakrishna (1836-1886) convida-nos a mergulhar mais profundamente.

E com estas palavras você pode guiar-se em um mergulho mais profundo nas práticas da Yoga e da Meditação.


 

Neste retiro do  Yoga Dham, que acontece na lua cheia de 25 de julho , a meditação, o yoga, o silencio externo e interno serão as ferramentas, durante 07 dias, para este mergulho, Assim como as ondulações da superfície da água, uma vez que as flutuações da mente se aquietam torna-se possível encontrar as pérolas que estão nas profundezas.  O retiro de yoga e meditação é uma experiência transformadora.


 O tempo está se aproximando, a hora de decidir está chegando!

Faça uma boa decisão e presenteie-se com um período de reflexão e renovação física e mental.Leia o que uma pessoa compartilhou de outro retiro:


 

- "Hoje, depois do retiro vejo que o que eu tinha era apenas uma idéia do que seria  o retiro. Era algo tão vago e tão distante da beleza da experiência que o retiro me trouxe. Nunca me senti tão tocada, mas nunca me senti tão em paz comigo mesma."

 


visite - www.yogadham.com.br

Por Sandro Bosco às 16h49

29/05/2010

Sandro na T.V.

 

 

VISITANTES DO BLOG DO YOGUE

ACABEI DE ME ASSISTIR E FICOU MUITO LEGAL

FALO DA "MINHA VIDA MINHA CARA" DENTRO DO TEMA: FÍSICA DA MENTE X FÍSICA DO CORPO

AINDA DÁ PARA VOCÊ ASSISTIR AMANHÃ, DOMINGO AS 22:30H NA TV POR ASSINATURA  - SKY OU NA NET.

ASSISTAM E DIVULGUEM!!!

 
 

Por Sandro Bosco às 18h11

27/05/2010

Workshop de Meditação

Informações : 11 3875 10 79

Por Sandro Bosco às 12h00

A lua cheia de maio

 
 

A lua cheia de maio

 Hoje é um grande dia, a lua cheia de maio, data em que se comemora o aniversário de nascimento do grande yogue, o mestre siddha,

 Swami Paramahamsa Muktananda (1908 - 1982) ou Baba Muktananda como o chamavam carinhosamente seu discípulos.

Ele teve seu mahasamadhi em 1982  - momento em que o yogue deixa conscientemente seu corpo físico - mas 06 meses antes passou o poder espiritual da linhagem de mestres siddhas à Gurumayi Chidvilasananda tornando-a sua sucessora. Nos anos 70 ele trouxe, através de tres sucessivas turnes mundiais, a meditação Siddha para o ocidente e que se disseminou em centros e ashrams espalhados por todo o mundo. Baba Mukatananda costumava ensinar:

"Ame o seu próprio Ser. Medite em seu próprio Ser, Deus habita em você como você mesmo"

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

visite: http://www.siddhayoga.org/

Por Sandro Bosco às 07h28

24/05/2010

Yoga e Câncer

 
 

Yoga e Câncer

Estamos em uma matéria de hoje, 24/05, no jornal Folha de São Paulo em Saúde, entitulada:

 -  'Ioga melhora a vida do doente com câncer'.

Veja a matéria sem as fotos neste link:

http://migre.me/I5gD

Por Sandro Bosco às 15h30

21/05/2010

Retiro

 
 

Retiro

Por Sandro Bosco às 13h35

20/05/2010

Yoga não é limitação

 
 

"Todas as limitações são auto impostas"  - É claro que esta frase merece um banho de relatividade. Dizer que  tudo é auto imposto e pronto; é como entender que a lua cresce e diminui no céu. Você e eu sabemos que a lua nunca cresce nem diminui, seu tamanho não muda. A luz é que altera nossa percepção dela.
Mas no que diz respeito a nossa mente ele é a principal responsável pelas limitações na vida como um todo, tanto nas conquistas ou nas derrotas, que por condicionamento são auto-impostas. Até para entender esta frase pela mente teremos um entendimento limitado. Diariamente em aula, por exemplo, tenho que lembrar aos alunos que não entendam os movimentos internos e ações internas que criam o  yogasana  - posturas - pela mente. Quando eu falo, naturalmente que quem ouve (em primeiro lugar) é a mente do aluno mas a medida que ele / ela pratica e pratica com regularidade descobre um outro planeta dentro de si mesmo uma outra dimensão livre ou quase livre da mente. Para visitar este planeta, este estado de consciência interno, que permite um outro “entender”, não se chega entendendo como você aprendeu as disciplinas escolares.
Para que as limitações não sejam auto- impostas e a vida não seja uma prisão de condicionamentos auto-construidos é preciso praticar yoga e meditação. Para que você possa viver o estado de liberdade das  ‘não-limitações’ é preciso estar neste planeta sem a visão da mente limitada.
A sua prática de Yoga precisa revelar este estado de liberdade a você!


(foto - R.Setton) -

No yogasana - postura que leva ao yoga - nem sempre a limitação do corpo acompanha a limitação da mente. O importante não é tão somente o yogasana que você escolhe mas sim como você o pratica internamente.


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização

Por Sandro Bosco às 17h50

17/05/2010

Yoga e a saúde dos intestinos

 
 

Yoga e a saúde dos intestinos

As posturas de yoga podem ajudar na constipação intestinal?

A constipação intestinal já foi um grande mal que atingia uma boa parte da população. Hoje em dia com uma maior conscientização da alimentação como uma maior quantidade de fibras na alimentação diária, tem havido uma reação maior contra este mal.

 Na prática dos yogasanas  - posturas - é melhor incluir na sua prática regular as posturas de pé e as invertidas. Se você começa sua prática pela manhã com as posturas de pé elas proporcionam uma ativação dos intestinos favorecendo a regularização deles.


Abaixo exemplo de duas posturas de pé (fotos R. Setton)

UTTHITA TRIKONASANA - POSTURA DO TRIÂNGULO EXPANDIDO


VIRABHADRASANA II - POSTURA DO GUERREIRO II


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização


Por Sandro Bosco às 21h58

Escoliose

 
 

Escoliose

 

Neste workshop estaremos estudando yogasanas - posturas - que nos conscientizam da coluna vertebral em relação à escoliose.
Pelo desenvolvimento da percepção desta região do corpo podemos aumentar nossa compreensão e com isto aliviar dores pelas correções e alongamento apropriado. O programa inclui a indicação de yogasanas indicados e contra-indicados.
A abordagem é prática e objetiva envolvendo exercícios feitos em dupla, bem como o uso de acessórios.
Para o melhor aproveitamento do programa é importante que você esteja familiarizado com a prática de Iyengar Yoga
.

Por Sandro Bosco às 13h41

15/05/2010

Yoga e o sono consciente

 
Comentario do post 'O yoguin pergunta: Quem sou eu?' de 10/05/2010 18:25 - por Pérola Felipette Brocaneli -


Gostei bastante deste artigo, pois a experiência do shavasana, por vezes é tão intensa, que nos confunde ... e, saber que é "um objetivo" me traz tranqüilidade. Obrigada Pérola


Pérola é importante que um professor de yoga possa nortear o aluno com os benefícios da prática de yoga e também com os propósitos maiores que podem tornar-se mais elevados. Mas isto deve brotar da prática de yoga do próprio professor para que possa vir da originalidade da sua própria experiência. Por isto achei muito rico quando você comenta que ao “saber o objetivo lhe traz tranqüilidade”. O estado de consciência entre o sono e a vigília pode ocorrer no shavasana (traduzida como postura do cadáver, deitada, normalmente usada no relaxamento final de uma aula) e é o que se chama de sono consciente. Em sânscrito chama-se 'yoga nidra'. Muitas experiências interessantes podem ocorrer neste momento. É a sensação de estar em um corpo sem corpo onde a pele não é uma separação com o espaço a minha volta. Nesta experiência aprendemos a perceber sem os sentidos e sentir que existe alguém ali naquele instante que sou eu mesmo mas diferente daquele ‘eu’ que eu conhecia. É um ‘Eu’ mais leve, sem o as prisões do ego. É o maravilhoso 'espaço desconhecido' dentro de nós!

Obrigado pelo seu comentário. Sandro


 

(foto - R.Setton)

SHAVASANA - versão restauradora com apoio para as costas e a cabeça


 Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização

Por Sandro Bosco às 11h00

12/05/2010

Participe do Retiro !!!!

 
 

Participe do Retiro !!!!

Por Sandro Bosco às 14h43

10/05/2010

O yoguin pergunta: Quem sou eu?

 O discípulo perguntou: -  Mas do que é feito o ego? Onde ele está?
 - É difícil muitas vezes separar o ego da mente , diz o mestre. Ele se torna a mente uma vez que ela é o seu principal instrumento.
 - “Mas não vejo a mente como algo ruim pois ela também me traz coisas boas”, argumenta o discípulo.
 -  Não se trata propriamente de mal ou ruim, mas sim do que traz limite e expansão. Por exemplo: se você diz e repete “Eu sou”, esta noção do eu, é a função benéfica do ego e pode levar você ao estado de meditação ou silêncio interior onde a consciência expande lhe dá a  percepção do Todo, onde você se sente do tamanho do universo. Mas se você diz: eu sou João, eu sou Maria, eu sou a professora, eu sou o aluno, neste momento você fala pelo ego inferior que lhe traz a noção do limitado, você se identifica com a noção de que você é apenas isto. Para um aspirante à verdade, a prática da repetição do “Eu sou” revelará a ele(a) a noção da existência ilimitada e infinita. O mestre continua:
 
- Se você pratica o yogasana, shavasana – a postura do cadáver -, você pode ter ou talvez já teve, a experiência do ego superior. Os yogues deram este nome não só porque shavasana é uma postura sem movimentos, como um corpo morto, mas porque nela você pode ter a experiência yogue, única e super gratificante de viver sua verdadeira essência, como quando o corpo físico morre. Durante um mero relaxamento obter a experiência de que não está preso ao sexo masculino ou feminino, nem a profissão, nacionalidade ou papel na sociedade. Você poderá, no shavasana, em um espaço de tempo que não saberá dizer quantos segundos ou minutos, sentir que existe pura e simplesmente, que você existe mesmo sem este corpo físico e mental.
 


(foto - R.Setton) - SHAVASANA  - postura do cadáver 


“Deitar-se no chão, estendido como um cadáver, é a chamada Shavasana. Remove a fadiga causada pelos outros asanas e induz a calmaria mental”.
(versículo 32 – capítulo 1 da 'Hatha Yoga Pradipika' – escritura do século XIII  ) - Light on Yoga  - B.k.S.Iyengar


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização

Por Sandro Bosco às 18h25

06/05/2010

Workshop

 
 

Workshop

 

Neste workshop estaremos estudando yogasanas - posturas - que nos conscientizam da coluna vertebral em relação à escoliose.
Pelo desenvolvimento da percepção desta região do corpo podemos aumentar nossa compreensão e com isto aliviar dores pelas correções e alongamento apropriado. O programa inclui a indicação de yogasanas indicados e contra-indicados.
A abordagem é prática e objetiva envolvendo exercícios feitos em dupla, bem como o uso de acessórios.
Para o melhor aproveitamento do programa é importante que você esteja familiarizado com a prática de Iyengar Yoga
.

Por Sandro Bosco às 14h17

05/05/2010

Você está inteiro ao ensinar Yoga?

 
 

Você está inteiro ao ensinar Yoga?

Comentário de Marcos | marcostaschetto@ig.com.br | em 04/05/2010 19:18 comentou o post "Ensinando yoga como um peixe no aquário" de  28/04/2010 17:40
Comentar esta mensagem
Foi fundo essa imagem do aquário e da conexão existente dentro dele. Acho que dar aula com essa atitude é mais uma prática meditativa do que desempenhar o papel de professor. Percebo que fui um pouco em direção a isso quando, sem muita clareza, conduzi a aula como um ritual ou como algo sagrado. A voz é outra, o olhar é outro, a presença é outra. Penso também em como a disponibilidade do grupo é importante para essa situação ocorrer. Abração Marcos


Resposta -

Marcos, mas é importante a disponibilidade do professor. Estar disponível é estar atento, é estar presente. Tudo que você já aprendeu para ensinar yoga toda a técnica, toda a filosofia e mais importante toda a sua experiência adquirida e vivida está aflorado no seu espaço interior criativo quando você está calmo e disponível. A disponibilidade pura e simplesmente é uma forma elevada de acolher o próximo. Seja ele um ser humano, uma árvore, uma flor, um pássaro. O exemplo que me ocorre é um meteoro que passou no céu e eu precisei estar lá e presente e assim eu estava disponível para o meteoro, estando naquele local e  momento para vê-lo, mesmo que por três segundos rasgando o céu com a luz incandescente que se forma na atmosfera. E quem sabe estar lá para fazer um pedido ... É como a graça. Não importa quanto esforço ou quanto tapas - austeridades - um yogin faça para crescer no Yoga e na compreensão de si mesmo, ele deve contar com a Graça. Com a sorte de estar lá para o meteoro em uma dessas noites da sua preciosa vida, poder vê-lo, passando no céu, só uma vez, num instante eterno. Esta é a alquimia do yoga tanto no ensinar quanto no aprender.


 

Por Sandro Bosco às 18h02

Retiro

 
 

Retiro

Por Sandro Bosco às 12h53

02/05/2010

Buda e o sermão da flor

 
 

 

O Sermão da Flor  -
Conta-se que Buda, convidado a falar diante de um grande número de discípulos, pôs-se diante deles, e então exibiu-lhes uma flor, sem pronunciar uma única palavra. E este foi o seu sermão.


Ontem estive no Templo Zulai.  É um local que tem espaços muito especiais. O templo, os jardins, a sala de meditação. Por várias vezes me senti na Índia ou na China. Quando estive na  China em Beijin em 88, procurei muito um restaurante vegetariano e não foi fácil encontrar,  talvez estivesse mal ciceroneado mas a  comida vegetariana do Templo Zulai é muito boa e num estilo diferente comparando com a que eu experimentei lá.


 

Este portal me lembrou um templo budista milenar que estive em Beiji onde o local e o templo eram lindos. 


Aqui, no templo de São Paulo,  tem uma enorme imagem do Sr.Buda, tive uma experiência devocional interessante de meditação e ao sair,  aquela  sensação boa me remeteu a lembrança que tive naquele templo na China. Foi o fato de como as austeridades de um verdadeiro yogue como o Sr.Buda reverberam no universo e ajudam a construir e sustentar o sadhana  - caminho espiritual – de tantas pessoas na história do mundo e até hoje.


Nos jardins do lago das tartarugas tem um banco perto de uma bica d'água que é gostoso de sentar e meditar e aí minha amiga clicou mais esta.


"A escuridão dentro da escuridão. O portão de entrada para todo o entendimento"  - Lao Tzu - antigo sábio Chinês


Esta sala acima não entrei, mas do arzinho que saia lá de dentro pela porta já dava vontade de praticar meditação.


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização

Por Sandro Bosco às 17h24

Sobre o autor

Sandro Bosco

Certificado internacional de Iyengar Yoga. Ensina e pratica yoga e meditação há mais de 40 anos, coordena a escola Yoga Dham. Neste blog compartilha regularmente todas estas experiências.

Histórico