Blog do Yogue

Busca

Sobre o blog

A idéia deste meu blog é trazer o mundo do yoga e da meditação mais perto do seu cotidiano.

Adoro responder e investigar sobre este assunto, pois é uma forma preciosa de conhecer mais este universo.

Este nome “blog do yogue” é porque vamos aproveitar a sabedoria de muitos e muitos yogues do passado e do presente para rechear e iluminar o nosso dia a dia. Yogue para quem não sabe é um sábio. E mais propriamente é aquele que chegou lá! Chegar lá no yoga é uma das muitas coisas a se saber...

29/09/2010

Yoga para todos !

 
 

Yoga para todos !

 

O Retiro de Yoga & Meditação, de 22 a 29 de janeiro de 2011, em Pucón/Chile, será elaborado para atender todos os níveis de praticantes de hatha yoga. Será uma ótima oportunidade para quem quiser ter um primeiro contato com a Yoga, bem como para aqueles que queiram se aprofundar com  dedicação às posturas, pois o local é um grande aliado para afastarmos o stress e iniciarmos um 2011 com muito mais foco. Participem ! Mais informações no site da yoga Dham (www.yogadham.com.br).

Leia o depoimento de uma participante do retiro de 7 dias que organizei em Embu, serve como um momento de reflexão:

 

O que mais me impressionou foi a suavidade, a sintonia do tempo e do processo que vivi no retiro.

Consegui realizar profundamente a necessidade de cada etapa, de cada pessoa, de todas as pessoas juntas.

Posso dizer com muito amor que o professor Sandro e equipe fizeram uma diferença em minha vida, e  gratidão, é maior que qualquer palavra que possa expressar.

Espero conseguir manter esta caminhada de luz que vocês me apresentaram com tanto carinho e generosidade.

Um poderoso agradecimento ao Sandro Bosco, grande mestre, suave e articulador da jornada !

 

 

 

Por Sandro Bosco às 13h38

27/09/2010

Yoga e vegetarianismo

 
A medida que se tem mais esclarecimento da cultura berço do yoga, a Índia, ocorre uma dúvida natural, já talvez comentada nestes anos de Blog do Yogue e que vale a pena comentar novamente. A Edna , 43 anos, de Belo Horizonte, pergunta se pelo fato dela comer carne ela pode começar a praticar yoga. 
Respondi a ela que não é necessario ser vegetariana para praticar yoga. O Sr. Iyengar - mestre de yoga indiano - define esta questão da seguinte forma:  - se você pratica yoga apenas para a sua saúde não é imprescindível tornar-se vegetariano mas se você pratica com fins de espiritualizar-se aí sim é muito importante, para um bom progresso, optar pela alimentação vegetariana.


 

(foto - joyce d'amore)

Eu percebo nestes anos todos, que se você entende o princípio de Ahimsa – não violência – e a relação direta com a alimentação vegetariana  tanto melhor para você. Se você não entende esta relação não se perturbe por comer ou não comer carne. Temos na história personagens importantes que foram exemplos de grandes violências como o ditador Adolf Hitler que dizem que era vegetariano.
Mas se ele era ou não, não importa por que é absolutamente possível que isto ocorreu ou ocorra. Lembre-se das palavras ditas por Jesus Cristo “que é mais importante o que sai da sua boca do que o que entra”.
Mas sem dúvida que:   -  com a união da  pratica de yoga e meditação com vegetarianismo só se tem a ganhar!



VIRABHADRASANA II - postura do guerreiro II -

Qualquer pessoa pode praticar yoga. O Yoga é para todos. O Yoga não é uma religião  e transcendde credos e diferentes culturas.


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização


 

 

Por Sandro Bosco às 17h53

23/09/2010

Yoga - O amor do tamanho da Via Láctea

 
 

Yoga - O amor do tamanho da Via Láctea

“Settu bandha Sarvangasana (restaurador e nas suas mais diveras variações) é um asana que contém muito amor. Acho que é um asana para deixar-nos amorosos. Talvez alguns precisem antes perder o medo para realizá-lo com plenitude, mas depois que se perde o medo é possível sentir o amor com este asana.” A maioria dos humanos tem medo de sentir amor. Mas a enorme maioria dos humanos não tem consciência que tem medo de sentir amor. Por isto preferem se encontrar apaixonados por alguém e desta forma experimentar amor. Mas esta forma de amor “apaixonada por uma outra pessoa” é pequena perto do “amor sem objeto (externo)”. Seria como comparar  o planeta terra com a galáxia Via Láctea. Para dimensionar esta comparação lembro que esta galáxia, nossa morada, é uma estrutura constituída por cerca de mais de duzentos bilhões de estrelas (lembre-se que estamos juntos orbitando em torno de uma destas estrelas).


SETTU BANDHA SARVANGASANA - variação restauradora (foto R.Setton)

 


 

 

Esta experiência é também chamada de “amor incondicional”. Na vida a forma que mais se aproxima é o amor de um pai ou mãe por um filho(a).

Porque não sentimos ou vivemos então este “Amor Incondional” vasto como uma galáxia? Porque não saboreamos este néctar de doçura, calma e total destemor?

Porque nele, neste estado interior, perdemos a noção de individualidade, a noção da existência separada, isolada dos demais seres vivos. Perdemos a tão apegada noção do ego mental que me garante protegido no meu pequeno e limitado mundinho. Fora dele ... você tem mêdo de não saber mais quem é este “você” que você acha que é!

Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização


Por Sandro Bosco às 07h38

22/09/2010

As pessoas te tiram do sério? Como o yoga pode ajudar?

 
 

As pessoas te tiram do sério? Como o yoga pode ajudar?

Sri Maharish Patanjali (2200 e poucos a.C.) o sábio yogue, deixou-nos ensinamentos valiosos aos dias de hoje onde revela as ferramentas de como acalmar a mente humana. Está lá como um praticante de yoga pode atingir o silêncio interior e desfrutar paz sem os ruídos muitas vezes perturbadores dos pensamentos. Mas a luz que ele deixou em seu Yoga Sutras  - aforismos do yoga   - estende-se a: como manter a mente serena.
Após uma aula de 1h30 meus alunos alcançam a serenidade da mente mas o que eu os alerto é como mantê-la assim serena ao atender o celular na saída da escola ou dirigindo o automóvel até a sua própria casa e assim por diante. Para livrar-se então do estresse mental que adoece o corpo e a própria mente é preciso aprender a cultivar a mente serena e este na vida é o bem mais precioso. No sutra 33 da primeira parte do Yoga Sutra o sábio fala dos 04 tipos básicos de seres humanos.
São eles:
 - Feliz
 - Infeliz
 - Virtuoso
 - Perverso
O mais valioso é que ele descreve como se deve relacionar com cada um deles para não perder a inestimável serenidade da mente.
Vale a pena ler!


 Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização

Por Sandro Bosco às 22h24

20/09/2010

Retiro de Yoga & Meditação

<" target=_blank>UOL Busca object width="480" height="385">

Por Sandro Bosco às 18h13

17/09/2010

É na repetição que está a graça.

Esta semana marcou pela passagem do artista plástico  paulistano Wesley D. Lee (1931 - 2010) e me lembro de uma célebre frase dele que referia-se a própria arte, mas que sempre a usei em todos os sentidos.

 

“Na repetição é que está a graça”

 

Se levamos ao campo do Yoga ela é totalmente aplicável. Muitas posturas  - yogasanas - repetimos infinitas vezes nesta vida. Como a meta da prática do yoga é trazer a consciência para o presente: esta é a chave!


 

TADASANA - (foto Roberto Setton) - postura da montanha. Ela sempre é o início e o término de uma sequência de posturas em pé. Há sempre algo de novo e profundo para perceber  - por exemplo - neste yogasana, quer no seu corpo físico ou em si mesmo, ao repeti-la algo novo se descortina a sua frente.


 

Quando você está atento ou  'mindfull’, que foi como se traduziu para o inglês este termo do Zen, nada há de repetitivo, nada. E quando esta sensação de repetição se extingue; a mente por fim está presente no que você está vendo agora, no que você está ouvindo agora, no que você está vivendo agora.

Na filosofia yogue do norte da Índia, na região da Cachemira, há um ensinamento poderoso e prático:

 - Samarasa.

Sama siginica equânime rasa significa sabor. Vivenciar Samarasa é descobrir e desfrutar o novo a cada momento. Viver samarasa neste momento que você lê estas palavras.

Não há repetição,nunca. Só há a graça.

 

Existe um néctar a ser saboreado a cada momento?

 

Ver através de samarasa é ver através da graça, da graça deVer, sempre, como se fosse pela primeira vez.

Desculpe-me; tudo que você vê: é sempre pela primeira vez!

 

Talvez no início samarasa é a lembrança de um ensinamento mas com a prática correta do yoga e da meditação se tornará um estado interior permanente. Uma forma de viver!


 Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização

Por Sandro Bosco às 19h25

15/09/2010

Parábola Zen

 
 

Parábola Zen

Saber e Fazer

Um dia o poeta Bai Juyi foi visitar o monge Niaowo e lhe perguntou acerca do Zen:
 - Como devo conduzir minha vida, de modo que me torne inseparável do Tao*?
Niaowo respodeu:
- Evite o mal e faça o bem.
O poeta estranhou.
- Só? Mas isto mesmo uma criança de três anos sabe disso.
E o monge:
- Ah, sim? Mas nem mesmo um velho de cem anos pode fazer isso.

* Tao também traduzido por 'O Grande Caminho' , 'O Caminho do Meio'.


O ser humano sempre procura respostas fora, nos outros, nos livros, em templos em mestres. O ser humano esquece que nada está lá fora pois a resposta está lá dentro. E tudo que o verdadeiro mestre faz é remeter você a si mesmo. A contemplar o seus próprios pensamentos, a observar seu comportamento condicionado e a libertar-se da mecanicidade dos movimentos e das atitudes. A fala repetitiva e cansativa da mente condicionada é quase um lamento diário.
Mas, o mestre Zen, nunca alimenta elucubrações e conjecturas.
“Evite o mal e faça o bem”, ele diria ainda, “E não me pergunte, você já sabe”.
Silencie a mente e dúvida se desvanece. 
Medite!


 Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

Por Sandro Bosco às 22h39

13/09/2010

Retiro 2011 - Yoga e Meditação

Queridos visitantes desta blogosfera 

 Convido você para este programa muito especial

que conduzirei no  Chile no próximo verão.
 Por 07 dias vamos unir a natureza exuberante de termas, lago e

vulcões da  linda região de Puccon com a preciosa prática

do yoga e da meditação.

 Seja bem vindo!

 

Por Sandro Bosco às 14h06

09/09/2010

Parábola do joalheiro

 
 

Parábola do joalheiro

Esta parábola, do "Joalheiro" contada pelo yogue Sri Rmakrishna (1836 - 1886) de Calcutá, India, ilustra um dos seus ensinamentos.
Contava ele que ... as pessoas só podem oferecer o que possuem. Um homem rico mandou um dia seu criado à feira para se informar sobre o valor de um diamante que desejava vender. Conforme recomendação do seu patrão, o criado consultou primeiro o verdureiro. Este pegou o diamante na mão e o examinou um momento.
- Eu lhe dou nove cestas de berinjela – disse o feirante.
- Vamos, meu caro oferece um pouco mais – insistiu o criado.
 - Não, já ofereci mais do que vale. É minha última oferta.
O criado sorriu, e levou de volta o diamante para seu patrão.
-Muito bem – disse este, quando foi informado da oferta. Vamos ouvir agora o vendedor de tecidos.
Afinal, o verdureiro só entende de legumes e não sabe apreciar um diamante.
O vendedor de tecidos, ao ser interrogado, respondeu:
 - É uma bela pedra e poderia fazer um bonito broche com ela. Eu lhe dou 900 rúpias.
 - Não pode chegar a mil? – insistiu o criado.
 - Impossível! Não vale nem mesmo 900 nos dias de hoje. Minha oferta já foi excessiva.
Quando o patrão foi informado desta conversa, mandou o diamante ao joalheiro para ouvir a opinião de um perito. O joalheiro examinou o diamante, e disse:
- Ofereço 100 mil rúpias.


Quando você espera algo de alguém saiba se ele possui o que você pode lhe dar. É comum da mente humana gerar e alimentar expectativas. Expectativa rouba a serenidade da mente. Com o tempo um praticante de yoga aprende a acalmar a mente. Talvez não aja neste universo nada mais valioso do que uma mente calma, serena. Então o praticante de yoga e meditação deve aprender algo tão valioso quanto: como manter a mente serena.
Não alimentar expectativas está entre os valiosos instrumentos da mente serena.
Não esperar algo de alguém que não pode oferecer o que você precisa é ajudar a sua mente a continuar serena.
Por trás de uma mente serena há paz.
Muitas riquezas, prestígio e poder nem sempre trazem paz.
Muitos gozam de saúde ainda assim não gozam de paz.
A paz habita na mente serena.


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

Por Sandro Bosco às 21h35

07/09/2010

Yoga pode causar insonia?

 
COMENTÁRIO RECENTE DE UMA VISITANTE DESTA BLOGOSFERA DENTRO DO TEMA DA DOR DE CABEÇA
Olá, encontrei seu blog pois eu estava em busca da relação da postura sirhasana e dor de cabeça! Comecei yoga em junho e faço 4 horas por semana! E ontem na aula foi quase 1hr de cabeça pra baixo em diferentes posturas!Estou com uma leve dor de cabeça e sinto que tenho insonia nos dias que pratico yoga! É perigoso continuar praticando mesmo com uma leve dor de cabeça? Tenho medo de derrame etc, mesmo tenho 26 anos! Obrigada, Mayra 


Mayra, nem todos os asanas são bons para dor de cabeça. A dor de cabeça, você sabe, pode ter muitas origens: digestão / fígado, stress, cansaço visual, sistema nervoso / ansiedade, menstruação / TPM e poderíamos enumerar outras causas; por este motivos algumas posturas podem melhorar e outras podem piorar a dor de cabeça. Cada caso um caso tornando-se difícil orientá-la com segurança assim.  Quanto a insônia é preciso, com apoio do seu professor(a), verificar oque está causando em você uma espécie de excitação mental que traz perda do sono.Uma aula ou prática de yoga deveria no final, seja qual for a seqüência que você tenha feito, deixar você calmo e relaxado isto chama-se em sânscrito 'akunchara', a energia deve ser acalmada apaziguada. Quanto ao seu receio de derrame deve ser investigado se procede ou não. Yoga pode ser praticado se você não tem nenhuma contra indicação médica, se algo a atemoriza você deve antes de continuar, consultar-se com um médico especializado. Obrigado pelo seu comentário. SandroOs textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização


 


(FOTO - R.SETTON)

HALASANA - significa 'posição do arado' e que é indicada para o tratamento da insonia. Esta versão simplificada com apoio, facilita os iniciantes e permite a todos uma permanência maior o que acentua seus benefícios que além de fortalecer o sistema nervoso é quase uma benção para a saúde humana.


Por Sandro Bosco às 19h11

04/09/2010

Yoga e destino

Um dos antigos textos sagrados indianos que mais se tornou popular entre os ocidentais chama-se Bhagavad Gita. Lá encontramos muita sabedoria, das mais transcedentais às mais pragmáticas da vida terrena. Li ontem uma que considero um mixto interresante, que diz:

 - "É melhor viver o próprio destino de forma imperfeita do que viver a imitação da vida de outra pessoa com perfeição".


Por exemplo, no plano mais mundano e corriqueiro sabemos que a prosperidade encontra-se em você fazer o que gosta. Encontre aonde está a sua vocação e dedique-se a ela com interesse, amor e desapego e tudo estará contido na sua própria satisfação. Tudo virá!

No plano mais espiritual pode ocorrer que a sua vaidade o leve a buscar imitar o outro pelo 'glamour do brilho do destino alheio'. Impelido pelo maya - ilusão - do ego mental você segue passos, por exemplo, em uma profissão, que não contém a morada da sua verdadeira e própria vocação por mera inspiração externa. Isto é mais um item que pode estar nos alertando o texto acima do Bhagavad Gita

O estudo e prática pelo yoga e a meditação sempre remeterá você  para dentro, à uma reflexão profunda onde os valores e tesouros sejam encontrados dentro se Si mesmo.

Bom fim de semana!


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização

Por Sandro Bosco às 12h05

02/09/2010

Yoga e o universo infinito

 
 

Yoga e o universo infinito

Um DNA tem o tamanho de 1/1000 de 25,4 milímetros, tamanho este inimaginável para a mente humana. É como querer entender o tamanho de uma galáxia quando mal conseguimos entender o sistema solar ou o tamanho do planeta que vivemos.
Um DNA pode conter uma quantidade de informação equivalente a 1000 livros de 600 páginas cada um. Quando tenho estes dados nas mãos vejo o oceano de possibilidades que é o ser humano. E que  universo de possibilidades e recursos contém uma mente e um cérebro de um ser humano que pratica meditação regularmente. A prática da meditação aproxima a noção do microcosmo no macrocosmo, amplia a percepção do macrocosmo na própria existência micro cósmica de si mesmo.
É como é dito nos Upanishads  - antigo texto milenar da cultura yogue – “ Dentro de cada átomo existe mundos e mundos”.


foto - J.D'amore -


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização

Por Sandro Bosco às 13h20

Sobre o autor

Sandro Bosco

Certificado internacional de Iyengar Yoga. Ensina e pratica yoga e meditação há mais de 40 anos, coordena a escola Yoga Dham. Neste blog compartilha regularmente todas estas experiências.

Histórico