Blog do Yogue

Busca

Sobre o blog

A idéia deste meu blog é trazer o mundo do yoga e da meditação mais perto do seu cotidiano.

Adoro responder e investigar sobre este assunto, pois é uma forma preciosa de conhecer mais este universo.

Este nome “blog do yogue” é porque vamos aproveitar a sabedoria de muitos e muitos yogues do passado e do presente para rechear e iluminar o nosso dia a dia. Yogue para quem não sabe é um sábio. E mais propriamente é aquele que chegou lá! Chegar lá no yoga é uma das muitas coisas a se saber...

29/04/2011

Um sonho

 
Dois amigos, cansados depois de uma longa viagem, deitaram-se a repousar à beira de um rio, e logo o mais jovem dos dois adormeceu e, de boca aberta, em pouco tempo ressonava. O outro, porém, permaneceu acordado, divertindo-se com o jeito engraçado que o amigo tinha de dormir.
De repente, uma borboleta saiu voando por entre os lábios do que dormia. E voando, voando, chegou a uma pequena ilha no meio do rio, onde pousou numa flor e sugou seu néctar. Deu, depois, inúmeras voltas naquele bonito recanto, até encontrar outra borboleta, com a qual brincou e dançou por muito tempo.
A outra se foi, deixando a primeira borboleta pousada num galho que balançava suavemente sobre o rio. 
Uma nuvem de insetos grandes e pequenos passou, e a borboleta  foi-se com ela, e juntos fervilharam em torno da carcaça de um animal que jazia por sobre a grama.
De novo só, a borboleta foi mirar-se no espelho das águas do rio, e o homem acordado atirou uma pedrinha bem perto dela. As pequenas ondas que se formaram respingaram a borboleta que quase se afogou. Mas, sacudindo as asas, ela logo recomeçou a voar na direção da boca do homem que dormia.
Mas o outro rapidamente pegou uma folha grande e a segurou diante do rosto do companheiro, curioso de ver o que faria a borboleta. Esta se debateu contra a folha repetidas vezes, numa espécie de pânico, enquanto o mais jovem começava a se contorcer e a gemer.
O amigo retirou a folha e a borboleta voou decidida para dentro da boca aberta do que agora estremecia e finalmente acordava.
Então, o recém-desperto falou:
- Acabo de ter uma estranha experiência. Sonhei que morava num castelo seguro e agradável, mas muito inquieto resolvi explorar o mundo. Viajei, então, para um país distante, bebi o quanto quis de uma taça de ambrosia, conheci uma mulher de incrível beleza e com ela dancei, de todas as raças e condições... E essa vida durou muitos anos. Mas aconteceu uma catástrofe: vieram enormes ondas que quase me afogaram. E me vi voando de volta a meu castelo, como se tivesse asas. Mas quando cheguei, não podia entrar: Uma imensa porta verde havia sido levantada por um gigantesco espírito maligno. Eu me atirava contra a porta muitas vezes, sem que ela cedesse um pouco sequer: Mas, quando senti que estava quase para morrer; lembrei uma palavra mágica que servia para dissipar encantamento. E, tão logo a pronunciei, a grande porta verde caiu como uma folha ao vento. E eu pude entrar em casa e viver em segurança daí em diante. Mas estava tão assustado que acordei.
 
                ___________________________________________________________________________________________________________________
 
Esta poética parábola rica de simbolismos oníricos nos aponta para o poder do mantra. O mantra é aquela palavra no yoga de poder, que eleva o nível de consciência, concentração e entrega. Não é necessário muita elaboração mental para entender o poder de uma palavra uma vez que lidamos com isto a toda hora. Sabemos como uma simples palavra pode construir ou destruir, criar possibilidades ou fechar caminhos.
No entanto certas palavras do sânscrito tem significado que vão além da compreensão racional. Inclusive não é possível defini-las com uma só palavra do português ou de qualquer outra língua pois seu significado e o entendimento dele envolvem o estado reflexivo e meditativo. Estas palavras 'especiais' nos aproximam da 'Consciência' que está além dos limites da mente: estes são os mantras mais poderosos.
O Sábio Ksemaraja discípulo do yogue Abhinava Gupta (950-1050 a.C.) e que viveu em Caxemira no norte da Índia nos dá a seguinte definição:
 -  "Mantra significa a consciência mental pela qual a pessoa sente a sua identidade com a mais alta Realidade consagrada no mantra, salvando assim a si próprio do sentido de separação e diferenças caracterísiticos deste mundo"
O entendimento do mantra vem do espaço interior mais genuíno em você que é o espaço da sua própria experiência.

   Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

 

Por Sandro Bosco às 09h00

O fogo do Yoga

 
"O corpo degrada-se infalivelmente como um pote de terra cru jogado dentro da água. Passe-o pelo fogo do yoga afim de fortificá-lo e de purificá-lo”.

 - Geranda Samhita -

 

foto - R.Setton


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

 

 

Por Sandro Bosco às 07h32

26/04/2011

O mestre se vai deste mundo mas seus ensinamentos permanecem vivos

"Lembrem-se de que a cada passo vocês estão se aproximando de Deus, e Deus também. Quando vocês dão um passo em direção a Ele, Ele dá dez em direção a vocês. Não há ponto de parada nesta peregrinação; é uma jornada contínua, através do dia e da noite, através do vale e do deserto, através de túmulos e úteros. Quando o caminho termina e o Objetivo é alcançado, o peregrino percebe que ele viajou apenas de dentro dele mesmo para dentro dele mesmo, que o caminho foi longo e solitário, mas o Deus que o conduziu até lá estava todo o tempo nele, ao redor dele, com ele e ao lado dele!" 

 -  Satya Sai Baba -

Por Sandro Bosco às 14h43

20/04/2011

O Grande O silêncio atemoriza a maioria dos humanos

 
 

O Grande O silêncio atemoriza a maioria dos humanos

 

A Lu Ribeiro, antiga visitante e comentárista desta blogosfera do yogue deixou este comentário que eu trouxe para esta página junto com a minha resposta um pouco mais extensa do que os 1024 caracteres limites lá permitidos.


O momento presente é pobre e vazio  14/04/2011 09:13
Sandro, gosto muito quando você escreve sobre silenciar, cada um descobrir seu próprio caminho e viver o presente. Pra algumas pessoas isso significa comodismo. Tenho um amigo que acha que silenciar é se isolar, é ficar alienado. Acha também que deixar que cada um percorra seu próprio caminho é falta de responsabilidade. Bem,pra mim é fundamental descobrir meu próprio caminho e pra isso é preciso esvaziar, silenciar e viver o presente. Bom demais!!!! Abraço da Lu.  -  17/04/2011 13:23


Resposta:

Lu que bom que você tem um amigo com opiniões contrárias,"Viva as diferenças"! Quando uma pessoa não experimentou conscientemente ou voluntariamente o silencio interior o que ela tem são idéias do que é, mas você sabe que ter a idéia do que é uma manga não é o mesmo do que saboreá-la. É preciso saborear este estado de silêncio interior que está além da mente.

Nestes anos ensinando e aprendendo sobre yoga e meditação; vejo que muitas pessoas não vão além da mente por que algo lá dentro as atemoriza. E é comum que em estados mais profundos de meditação o 'Grande Silêncio' pode atemorizar a qualquer ser humano. É preciso despreendimento e maturidade para habitar com tranquilidade no vazio do silencio. Igualmente é preciso um profundo anseio pela 'Verdade' e pela 'Unidade' das coisas, para estar no presente desapegado dos pensamentos. Lembrando que estar desapegado dos pensamentos é abandonar a cada precioso momento o passado e todos os sentimentos e pensamentos que nos levam até ele, bem como abandonar todos os pensamentos e sentimentos que nos levam ao futuro.

Lembram-se da parábola do "Círculo Vermelho" da tradição Zen já contada aqui nesta blogosfera. Ela nos ilustra um aspecto sutil desta situação.

Vou resumir a parábola pois com um pouquinho de tempo você pode encontrá-la neste mesmo blog:

 -  Toda vez que o monge  meditava ele via uma aranha e não conseguia se livrar dela. Ao narrar o que ocorria e pedir ajuda ao seu mestre, este o aconselhou que pegasse um pincel com tinta vermelha e quando a aranha aparecesse novamente durante a meditação o monge fizesse um círculo vermelho em volta dela. Qual não foi a surpresa quando, ao acontecer de novo e ao voltar da meditação ele havia feito um círculo vermelho em sua própira barriga.

E então?

Bem o círculo na barriga dele demonstra que somos nós ( a mente e o inconsciente) que construimos nossos próprios algozes, temores e alucinações. A prática regular e progressiva do yoga e da meditação nos são de grande ajuda para eliminar estes samskaras - impressões passadas- clareando a mente até sua pureza total.

Lu, obrigado pelo seu comentário.Sandro


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

 

 

Por Sandro Bosco às 09h24

15/04/2011

Yoga melhora a circulação e varizes

 
 

Yoga melhora a circulação e varizes

(foto - R.Setton)

VIRASANA - significado - vira - herói; asana - posição


Benefícios - ajuda a circulação nas pernas e para as mulheres favorece nos períodos menstruais e na gravidez, ajuda também a todos contra a caimbra nas pernas e pés.

Nesta variação o cobertor está colocado entre os pés para apoiar somente as nádegas e ísquios o que pode ajudar para prevenir ou corrigir eventuais tensões nos joelhos. Pessoas com problemas nos joelhos devem fazer sob orientação de um professor(a) experiente.


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.


Por Sandro Bosco às 16h49

14/04/2011

O momento presente é pobre e vazio

 
 

O momento presente é pobre e vazio

Pela meditação você se torna livre dos vícios. Ela limpa o seu sentido gustativo. Afia o seu intelecto. Por isto, honre a meditação. – Swami Muktananda

Não há nada no momento presente. Não contém muito, sendo assim é pobre. O passado é rico em memórias e lembranças e condicionamentos que se estendem até hoje. O futuro é uma mala rica de desejos e vontades e incertezas e medos. Ao viver você carrega a cada instante estas duas malas ricas de coisas e pesadas.
O momento presente é pobre, é vazio, talvez por isto é leve, mas não contém nada,  somente contém a dimensão do eterno e do infinito a qual não estamos acostumados e por isto não suportamos mais do que alguns segundos e por isto voltamos rapidamente a dimensão menor e já conhecida da vidinha baseada na sua história pessoal e condicionada do passado e do futuro.
 No Vijnana Bhairava, uma das escrituras do sábios yogues  do shivaísmo da Kashemira  no norte da índia; ele nos ensina em um dos seus preciosos 112 dharanas, que basta olhar para cima e contemplar o céu sem limites e sem fronteiras para obtermos a experiência do Ser ilimitado. Esta experiência é a da unidade. Ao olhar o céu sem interpretação da mente, eliminamos mesmo que por segundos a experiência mental do finito e do infinito onde não há desejos e por isto a meditação ocorre.

Por apenas alguns momentos por dia coloque-se na sensação deste momento vazio que é o presente. Ele não carrega o peso do passado ou do futuro. Basta olhar para o céu, bem além das nuvens e além do sol e das estrelas. Medite!


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

 

Por Sandro Bosco às 09h13

12/04/2011

Boa digestão

 
 

Boa digestão

foto - R. SettonSUPTA BADDHAKONASANA - significado - supta deitado; baddha - preso, restringido; kona - ângulo 


 

BENEFÍCIOS  - esta postura de yoga melhora a digestão sendo também indicada no caso de congestão. Quando feita sem estes acessórios os efeitos não são os mesmos e são menores.

Os acessórios permitem uma permanência maior e com o devido alinhamento, assim que sustenta a coluna e os órgãos internos em uma posição bem favorável.


"Coma com intervalos regulares e disciplinados. Mova-se e preencha o seu dia com atividades para que a comida seja bem digerida. Desenvolva pelo menos um pouco de fome antes de sentar para uma refeição. Hoje em dia muitas pessoas não sabem oque é estar com fome ou com sede." - Bhagawan Sri Satya Sai Baba -


 

Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

Por Sandro Bosco às 17h41

06/04/2011

Não queira imitar ninguém: descubra o seu caminho

 
Identidades .. da tradição Zen ... conta-se que uma vez o monge pergunta  a Joshu, um dos grandes mestres chineses da dinastia Tang, do século VIII:
 - Mestre quem é Buda?
E Joshu:
 - E quem é você?

Esta parábolla revela que é comum o equívoco humano da busca no mundo exterior daquilo que se encontra no mundo interior.
O mestre Zen ensina: se você deseja buscar o Buda veja a sua própria natureza. Não projete-se  no outro projete-se no Si mesmo.
 Não siga exemplos, não imite ninguém, não busque a experiência do outro, não deseje ser o outro.  Seja você mesmo sem querer ser você mesmo.
Há em você uma identidade única que é você.
Diz-se que um monge Zen solicitou a Hui Neng que o instruísse no Zen e ele respondeu:
 - “Então mostre-me sua face original antes de ter nascido .”
Para conhecer o Buda não tente procurá-lo com a visão dos olhos tampouco ouvi-lo com seus ouvidos físicos ... 


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

Por Sandro Bosco às 14h50

03/04/2011

Stress: pratique esta postura

foto R.SettonADHO MUKHA SVANASANA - postura do cão com o rosto para baixo


 

Benefícios -  Auxilia muito no combate aos sintomas físicos negativos do estresse uma vez que sua prática regular vai gradativamente devolvendo espaço ao diafragama auxiliando a respiração profunda.


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização

Por Sandro Bosco às 21h47

Sobre o autor

Sandro Bosco

Certificado internacional de Iyengar Yoga. Ensina e pratica yoga e meditação há mais de 40 anos, coordena a escola Yoga Dham. Neste blog compartilha regularmente todas estas experiências.

Histórico