Blog do Yogue

Busca

Sobre o blog

A idéia deste meu blog é trazer o mundo do yoga e da meditação mais perto do seu cotidiano.

Adoro responder e investigar sobre este assunto, pois é uma forma preciosa de conhecer mais este universo.

Este nome “blog do yogue” é porque vamos aproveitar a sabedoria de muitos e muitos yogues do passado e do presente para rechear e iluminar o nosso dia a dia. Yogue para quem não sabe é um sábio. E mais propriamente é aquele que chegou lá! Chegar lá no yoga é uma das muitas coisas a se saber...

27/06/2011

Yoga e meditação desenvolve o seu Q.C.

 
 

Yoga e meditação desenvolve o seu Q.C.

Primeiro demos valor ao Q.I. (coeficiente de inteligência) depois alguns cientistas e estudiosos do comportamento humano criaram o Q.E. (coeficiente emocional) e nos demonstraram porque é importante este segundo para poder evoluir sua interação com o mundo e agora eu estou lançando o terceiro coeficiente.

Com a prática da yoga e da meditação você pode desenvolver o que eu vou agora chamar do Q.C.: o coeficiente de consciência. Este você pode desenvolver a medida que consegue através da prática de yogasanas - posturas de yoga -, paranayama - respiração conduzida -  e dhyana - meditação -, aguçar o seu senso de 'observar a si mesmo'. A importância está em observar-se tanto na ação física como nos delicados movimentos da sua própria respiração e observar sem julgar os seus próprios pensamentos. Desde tempos imemoriais os sábios yogues nos ensinam que quando um humano está pensando ele é levado pelas sensações, emoções e  sentimentos gerados pelos pensamentos e isto é um dos motores do contínuo sofrimento. Quando você começa a perceber o quanto seus pensamentos, são intermináveis, cansativos, loucos e desenfreados e consegue apenas observar os movimentos da mente (na forma de pensamento)  e perceber que você não é ele, o processo de 'des-sofrimento' se inicia.

A medida que se fortalece dessa forma a sua não identificação com os personagens internos dos seus pensamentos e com as histórias intermináveis criados por eles sua saúde mental e física se fortalece e mais:

 -  este é o único e mais seguro caminho para a sua Paz Interior!


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

Por Sandro Bosco às 18h18

22/06/2011

Yoga asana para os rins

 
 
“ Quando fazemos um torção, por exemplo,  pressionamos o espaço para fora dos rins, e, ao desfazermos a postura, o espaço retorna, só que renovado. Da mesma forma ao fazer uma flexão ou uma torção, pressionamos a água, o fogo, o ar , em certa medida, a terra para fora do órgão.  Quando relaxamos, a circulação se restabelece, restaurando elementos revitalizados.  Dizemos que isso lava e purifica os órgãos”  - B.K.S. Iyengar - 

 

foto - R.Setton


PARIVRTTA JANUHSIRSHASANA - parivrtta significa esta ação de torção, janu é o joelho e sirsh é a cabeça


 Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

 

Por Sandro Bosco às 09h01

15/06/2011

Eclipse hoje: medite

 
 

Eclipse hoje: medite

Hoje teremos uma eclipse agora a tarde. Alguns textos antigos da India explicam o quanto estes momentos tornam-se auspiciosos para a meditação e a introspecção. Procurando compreender estes ensinamentos dos sábios mais antigos contemplamos que o sol e a lua são balanceadores da bilologia no planeta terra e do nosso organismo humano não só do ponto de vista físiológico mas emocional e psiquíco. Quando estes corpos como a lua e o sol entrem em algum tipo e alinhamento sombreando sua luz e energia nosso organismo e nossa percepção mais refinada pode se utilizar beneficamente destes momentos. Como diz o termo do poeta 'pela percepção da sintonia fina' tudo pode ser ampliado e observado a partir de uma macro percepção do universo lá fora até a percepção sutilizada do seu micro universo interior. Alerto que a percepção sutil não se limita de maneira alguma  ao mundo sutil tal como alguns místicos propõem mas dos preciosos momentos que você consegue observar os seus próprios sentimentos e constatar que você não é aqueles pensamentos. Este já é um gigantesco momento da sutilização da sua percepção. Lembre-se que os seus pensamentos assim como a força de gravidade, a luz e o calor não são matéria: são energia.

Assim como na física quântica também no yoga e na meditação não proponho que voce acredite neste ensinamentos mas que ponha em prática com a mente aberta e tire desta sabedoria ancestral sua própria experiência.     


 

Por Sandro Bosco às 13h50

Meditação e a redução da violência

 
 

Meditação e a redução da violência

 


O último post trouxe comentários inspiradores nesta blogosfera e me animei em prolongar o assunto.
A 'arte de observar' é um segredo que quando contamos aos outros quase ninguém acredita que tem um imenso valor. Isto porque parece uma atitude passiva e na verdade é o oposto. É ferramenta da meditação observar.  Você só está presente mesmo no mundo quando está sentado na cadeira do observador. Quando você senta na cadeira do pensador, na totalidade daquele momento, você está alheio ao mundo e a quem estiver na sua frente, daí tantos dissentimentos e amarguras neste mundo por efeito da má comunicação. Se eu não ouço com totalidade o que o outro me diz é porque estou escutando com egoísmo os meus próprios pensamentos. Aquele que testemunha a sua própria ação e a sua própria fala, está em meditação e não existe nada mais benéfico e poderoso para você e para as pessoas que o cercam do que o estado interior de meditação. Já foi provado (experimento em Washington / EUA) como um grupo de pessoas meditando reduz substancialmente a violência a sua volta ou na sua cidade. No Brasil por exemplo onde a violência e os homicídios  tornaram-se uma constante e até gratuitos me diga o que pode haver de melhor do que reduzi-la  a partir do seu próprio estado interior? Medite em silencio alguns minutos por dia e logo você meditará alguns quartos de horas. Sustente o estado de saber ouvir e testemunhar para nutrir uma meditação constante!


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

Por Sandro Bosco às 08h36

10/06/2011

Yoga: pensar ou observar?

 
 

Yoga: pensar ou observar?

 

A mente resiste a qualquer nova experiência. Não me refiro a uma experiência transcedental mas a de todo dia que você vai à sua aula de yoga.

Se você sente algum desconforto antes mesmo de aprofundar-se naquela sensação e perceber o que ocorre no seu corpo naquele asana - postura - sua mente julga e com aquele julgamento (por mais trivial que êle seja) é o suficiente para bloqueara a experiência mais reveladora.

Os pensamentos da mente tornam você impermeável. Enquanto você pensa não há espaço interno para perceber o que realmente está acontecendo no seu corpo e no yogasana.

No entanto parar a mente é tão difícil quanto parar um oceano.

Mas ... observar e treinar " o observar" é abrir o caminho para que você ultrapasse a superfície e estenda-se na profundidade do próprio corpo e da experiência daquele momento.

Se a postura traz alguma sensação de risco como por exemplo a de equilíbrio o mêdo é a resistência da mente. Se ela envolve um alongamento intenso o julgamento que vem com o pensamento de desconforto é a resistência da mente.

Entregue-se na postura e viva cada dia e cada prática dde yoga mais com os olhos e com a pele do observador. Deixe que a pele seja a mais profunda experiência. Deixe que ela torne-se permeável à mais profunda das pexperiências.

Há uma inteligência corporal de nervos, tecidos, músculos e células infinita e maravilhosa que se descortina e se abre a cada momento que o 'observador' prevalece e  se fecha a cada momento que o pensador retorna. 

Você escolhe!


  Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

Por Sandro Bosco às 21h48

Sobre o autor

Sandro Bosco

Certificado internacional de Iyengar Yoga. Ensina e pratica yoga e meditação há mais de 40 anos, coordena a escola Yoga Dham. Neste blog compartilha regularmente todas estas experiências.

Histórico