Blog do Yogue

Busca

Sobre o blog

A idéia deste meu blog é trazer o mundo do yoga e da meditação mais perto do seu cotidiano.

Adoro responder e investigar sobre este assunto, pois é uma forma preciosa de conhecer mais este universo.

Este nome “blog do yogue” é porque vamos aproveitar a sabedoria de muitos e muitos yogues do passado e do presente para rechear e iluminar o nosso dia a dia. Yogue para quem não sabe é um sábio. E mais propriamente é aquele que chegou lá! Chegar lá no yoga é uma das muitas coisas a se saber...

16/11/2011

A prática de yoga tem acalmado você?

 
 

A prática de yoga tem acalmado você?

 

Alguns posturas são mais calmantes e elas devem encerrar a sua prática de yoga. Neste ponto é importante que o seu professor possa saber trazer este estado interior de calma e quietude para o final da sua aula. Toda a sequência de posturas pode levá-lo a um estado de estimulação e você se sentir com a sua prática do yoga animado e bem disposto mas o estado de fundo ao final deve ser de calma. Por isto é fundamental a sequência que é dada pelo professor, nela está toda a ciência dos resultados para que os asanas quebrem a inércia do corpo e levem você a um estado luminoso onde haja um equilíbrio. É como balancear as rodas de um carro, assim também no final da aula deve haver um balanceamento energético um balanceamento de estímulos entre os órgãos de percepção, a mente, o corpo e as emoções. Em suma quanto mais calma a mente mais teremos a garantia de uma saúde física e mental. Mais calma, melhor será o funcionamento dos seus sistemas: digestivo, nervoso, imunológico. Uma mente calma é mais criativa e produtiva, funciona melhor a memória o raciocínio e a intuição.


 

Posturas de flexão para frente como esta abaixo e posturas deitadas ajudam a nos trazer calma.

 

YOGA MUDRA EM VIRASANA - mudra siginifica gesto, atitude e virasana é a postura do herói.


 

SHAVASANA - postura do cadáver


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

 

Por Sandro Bosco às 07h24

09/11/2011

Yoga te traz liberdade?

 
 

Yoga te traz liberdade?

Parábola da Liberdade
(Uma história de Gurdjieff)
________________________________________
Era uma vez um homem que possuía milhares de ove-
lhas e tinha muitos problemas com elas. De vez em quan-
do uma se extraviava expondo-se, assim, aos ataques dos
animais selvagens.
        Então, ele consultou um sábio e este lhe sugeriu usar
cães de guarda. Os cães foram adestrados, para não permi-
tirem, em nenhuma hipótese, que uma ovelha se desgarras-
se. E aquela que o tentasse era morta pelos cães.
         Porém, aos poucos, os cães foram se acostumando a
matar e começaram mesmo a gostar disso. Os protetores
tornaram-se assassinos e o dono das ovelhas teve que
voltar ao sábio.
          - Irei até lá – disse o sábio.
          E, de fato, foi. Então, o sábio começou a hipnotizar
as ovelhas?
          - Vocês estão acordadas, alertas e livres. Vocês es-
tão livres. Não são propriedade de ninguém. São livres.
          Assim, as ovelhas permaneceram nesse estado hip-
nótico e nunca mais fugiram. Não tinham mais vontade
de escapar porque não se sentiam mais na prisão. Acha-
vam-se senhoras de si mesmas e, quando uma delas era
morta pelo dono, as outras diziam:
            - Ah, esse é o destino dela, não o meu. Ninguém
pode me matar. Eu tenho um ser imortal dentro de mim.
Sou livre. Totalmente livre. Posso ir aonde quiser, por
que haveria de fugir?
              Os cães de guarda foram extintos e o dono das ove-
lhas pôde viver tranqüilo o resto de seus dias com suas
obedientes ovelhas.
________________________________________
Quando eu tinha uns 18 anos dava aulas de yoga na penitenciária do Carandiru em São Paulo. Era época da ditadura militar e dentre as minhas alunas havia duas presas por motivos políticos. Uma delas realmente se interessou por yoga e pela valiosa reflexão de mesmo estando presa na cadeia poderia estar livre no seu coração. A maior prisão pode ser a sua própria mente. Depois de um ano ou mais ela foi solta e veio me visitar na escola de yoga na rua Maranhão em São Paulo. Ela tinha em punho um livro do Alan Wats para me mostrar ... oque eu achava dele? O livro trazia aquele momento - anos 70 - de aproximação maior entre a visão da espiritualidade oriental e ocidental. Me  lembro bem daquela manhã de sol de agosto, foi muito forte e foi uma surpresa vê-la. Acho que se chamava Ângela, não lembro ao certo. Foi um encontro de poucas palavras e muita presença. Ela tinha uns olhos verdes e pequenos que aquele dia estavam livres mas ainda em uma espécie de medo de agora poder estar duplamente livre e de me perguntar na expressão: era isto mesmo ?
Então, não era estar  livre para poder caminhar nas ruas de São Paulo mas sim porque uma percepção diferente de liberdade maior e totalmente nova tinha saído junto com ela do Carandiru. Era como se, sem palavras, ela me perguntasse e com muita expressão no olhar aquilo que é mais profundo quando se diz sem palavras mas com a intensidade da própria existência:
 - Bem Sandro e agora, eu saberei existir nestas duas novas liberdades?


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

Por Sandro Bosco às 07h17

Sobre o autor

Sandro Bosco

Certificado internacional de Iyengar Yoga. Ensina e pratica yoga e meditação há mais de 40 anos, coordena a escola Yoga Dham. Neste blog compartilha regularmente todas estas experiências.

Histórico