Blog do Yogue

Busca

Sobre o blog

A idéia deste meu blog é trazer o mundo do yoga e da meditação mais perto do seu cotidiano.

Adoro responder e investigar sobre este assunto, pois é uma forma preciosa de conhecer mais este universo.

Este nome “blog do yogue” é porque vamos aproveitar a sabedoria de muitos e muitos yogues do passado e do presente para rechear e iluminar o nosso dia a dia. Yogue para quem não sabe é um sábio. E mais propriamente é aquele que chegou lá! Chegar lá no yoga é uma das muitas coisas a se saber...

23/02/2012

Disciplina é amor

 
 

Disciplina é amor

O mestre é a 1ª letra  (do alfabeto). O discípulo é a última letra. Conhecimento é o lugar de encontro. Instrução é o elo.   -  Upanishads –

 



Na tradição do yoga o elo entre o professor e o aluno é a instrução. A palavra ‘aluno’ na sua origem  traz o significado ‘daquele que não tem a luz’ e no sânscrito a palavra mestre é tida como ‘guru’ que significa aquele que traz luz onde há sombra (gu – treva, ru – dissipa).
Mas no antigo  texto desse  Upanishads nos deparamos com a palavra discípulo tão comum em toda a tradição oriental e tão incômoda dentro do enquadramento da cultura ocidental. No entanto precisamos também lembrar que a palavra discípulo vem de disciplina e aí novamente nos deparamos com a resistência de muitas pessoas com o que isto traz. Eu costumo ensinar que a disciplina pode crescer em sua vida se você pensar em dois ingredientes básicos:
 - cuidar de si
 - amorosidade 
O caminho da disciplina pode ter essas duas pernas: cuidado (consigo mesmo) e amor. Lembre que é a forma de ganhar de si mesmo, como um presente, o cuidado para consigo mesmo, para uma saúde física e mental, isto é uma ação de amor com você, uma crescente de ‘ boa-auto estima’.  Quando você lembra que precisa de disciplina lembre como um gesto de amor e deixe-se afastar da rigidez e da dificuldade.

Autorizada apenas cópia, reprodução ou compartilhamento na internet sem uso comercial, com créditos para o autor e/ou link para o blog original.

Por Sandro Bosco às 09h31

18/02/2012

A consciência é maior que a mente

 
 

A consciência é maior que a mente

 

Hoje é aniversário de Sri Rmakrishna um grande yogue da India do final século IX da cidade de Calcutá. Ele pregava que todas as religiões e tradições tinham um só objetivo e que eram apenas caminhos diferentes para um mesmo destino.
Como sábio oriental também tinha o hábito de ilustrar a essência de muitos dos seus ensinamentos com parábolas.
Sri Ramakrishna vivia em um estado de consciência muito elevado e expandido e assim surpreendia tanto a buscadores como aos céticos com sua visão ampliada da mente humana, do mundo e da vida.
Uma das parábolas  que eu gosto é a da ‘Rã e do poço’.
 Conta que uma rã que vivia em um poço recebe a visita de uma outra rã e assim começa o diálogo entre as duas:
 - De onde você vem?
 - Venho do mar.
 - E o que é o mar?
 - O mar é uma água bem grande.
 - Grande quanto, maior que esse poço?
 - Maior que esse poço, você está brincando comigo? O mar é muito e muitas vezes maior do que esse poço. 
A rá do poço desconfiada e incrédula insiste abrindo e esticando os braços e as pernas ao máximo:
 - Maior assim ?
 - Você não está entendendo o mar é maior do que qualquer tamanho de água e assim é muito maior do que esse poço.

 - Vá embora daqui sua rã mentirosa não há nada maior do que esse poço!


Autorizada apenas cópia, reprodução ou compartilhamento na internet sem uso comercial, com créditos para o autor e/ou link para o blog original.

 

 

Por Sandro Bosco às 07h31

11/02/2012

A certeza funciona? Quanto ?

 

Uma vez uma aluna nova me perguntou antes de se inscrever nas aulas regulares se era certeza que praticando yoga ela acabaria com a ansiedade dela. Eu respondi que a vontade de acabar com ansiedade pode tornar-se um bloqueio para melhorar e assim continuar ansiosa.
Com o tempo vendo-a nas aulas praticando pude ver que ela estava percebendo que não funcionava colocar a ansiedade na frente da aula, nem a frente de cada yogasana –postura de yoga - .
A certeza no yoga e na meditação deve estar no ‘fazendo’ e não no ‘feito’.
Muitos sábios da Índia alertam que o destino aonde se quer chegar e o caminho que você está  percorrendo agora são a mesma coisa. Ambos são yoga, ambos são meditação.
Talvez para um brasileiro ou ocidental não faça sentido praticar yoga sem ter uma expectativa de resultado. Eu concordo e sou sempre o primeiro a lembrar o aluno em aula a perguntar-se: - Por qual motivo mesmo eu estou aqui?
No entanto esta pergunta deve ser um norteador e uma ignição interna com uma nova atitude frente a uma mente que normalmente está com tantos pensamentos dispersos e causadores de tensões desnecessárias.
No yoga a certeza deve estar mais na ação, na prática, do que no resultado.  Quanto mais certeza na ação mais aberto você estará para melhores resultados na sua saúde física e mental. Para a maioria de nós, quanto mais tangíveis os resultados mais cresce a certeza no yoga.
Certeza se não sustentada pela prática torna-se volátil. 
Uma vez Nasrudin estava bêbado de madrugada e voltando a pé para casa parou e  tocou, tocou e insistiu na campainha na porta de um sobrado. O morador, seu vizinho, abriu a janela do andar de cima e gritou:
 - Nasrudin, você não vê que está não é a sua casa? Você deveria estar tocando na porta ao lado.

Nasrudin retrucou:
 - Como que você pode ter certeza se não é você que apareceu na janela errada?


Autorizada apenas cópia, reprodução ou compartilhamento na internet sem uso comercial, com créditos para o autor e/ou link para o blog original.

 

Por Sandro Bosco às 08h40

Sobre o autor

Sandro Bosco

Certificado internacional de Iyengar Yoga. Ensina e pratica yoga e meditação há mais de 40 anos, coordena a escola Yoga Dham. Neste blog compartilha regularmente todas estas experiências.

Histórico