Blog do Yogue

Busca

Sobre o blog

A idéia deste meu blog é trazer o mundo do yoga e da meditação mais perto do seu cotidiano.

Adoro responder e investigar sobre este assunto, pois é uma forma preciosa de conhecer mais este universo.

Este nome “blog do yogue” é porque vamos aproveitar a sabedoria de muitos e muitos yogues do passado e do presente para rechear e iluminar o nosso dia a dia. Yogue para quem não sabe é um sábio. E mais propriamente é aquele que chegou lá! Chegar lá no yoga é uma das muitas coisas a se saber...

30/10/2008

Hoje, encontro de meditadores

Hoje, encontro de meditadores

"Quando, com a mente focada e livre de pensamentos, o buscador contempla seu corpo inteiro ou o universo inteiro de uma só vez como sendo a natureza da consciência, ele experimenta o despertar supremo." Vijnana Bhairava

A melhor razão para se fazer qualquer meditação é que você goste. Este é um conselho que provem da autoridade do sábio Patanjali (260 a. C.) em seu Yoga Sutra, ele termina o seu capítulo de concentração dizendo “ Concentre aonde quer que a sua mente encontre satisfação”. Como eu posso saber se a minha mente está encontrando satisfação em algo ? Primeiro você deve gostar ou conseguir relaxar através de um instrumento ou o objeto da meditação. Segundo, deve trazer a você uma sensação de paz. Se você tiver que trabalhar extenuantemente significa que é uma técnica errada para você.

Por Sandro Bosco às 09h18

27/10/2008

Prosperidade

Prosperidade

 

A Deusa da Prosperidade

Na tradição hindu comemora-se no início da lua nova   - dia 28 - desta semana as dádivas da Deusa Lakshmi, outorgadora das bênçãos de riqueza espiritual e material. Os agricultores a reverenciam agradecendo a terra pelas colheitas, os comerciantes organizando suas contabilidades e locais de trabalho e assim por diante. Isto foi algo que sempre me interessou no hinduismo ter uma deusa a quem eu possa agradecer pela prosperidade. Como tudo lá nas terras indianas as coisas são carregadas de ritualísticas muito visuais e significativas mas a chave mais simples do ritual que conheço e pratico, é praticar neste dia, ou nesta época: a gratidão, agradecer por cada pequena e grande coisa que se tem, desde uma virtude que se tenha desenvolvido até um bem adquirido. Lembrar que a melhor prosperidade material é aquela que vem com a prosperidade espiritual. O texto abaixo narra o folclore e os significados míticos da "Festa das Luzes - o ano novo hindu" 
O festival de luzes de Lakshmi se chama Diwalli , que homenageia essa Deusa como a esposa de Vishnu (um dos três aspectos da trindade hindu, que representa o mantenedor). Nessa noite, as esposas hindus dançam particularmente para seus maridos. Lanternas de óleo são acesas por toda parte e pratos típicos são servidos. Esse é o Natal hindu, um período de boa sorte e prosperidade. Essa festa tem duração de uma semana.
Um dos costumes associados com o Diwalli é o jogo, especialmente ao Norte da índia. Se diz que nesse dia a Deusa Parvati jogou os dados com seu marido Shiva (um dos três aspectos da trindade hindu, que representa a transformação) e declarou que quem jogasse na noite de Diwalli, prosperaria durante todo o ano seguinte. Ainda hoje, os hindus conservam a tradição do jogo de cartas.
Diwalli é de grande importância para a comunidade dos negócios. As casas e locais de trabalho se renovam e se decoram. As entradas se adoram com lindos motivos tradicionais de desenhos Rangoli para receber a Deusa da riqueza e da prosperidade. Para indicar sua tão esperada chegada se desenha por toda a casa pequenas pisadas com farinha de arroz. As lamparinas e velas devem ser mantidas acesas por toda a noite. As mulheres compram algo de ouro ou de prata, ou algum utensílio novo para ser usado nessa noite.
Ao entardecer, quando se acendem as velas e lâmpadas de azeite, se venera a Deusa entoando canções de devoção e lhe é oferecido também, doces tradicionais.
Os hindus devotos, creêm que Lakshmi atrai a boa sorte e a prosperidade. Se uma mulher é alegre e trabalhadora, se é boa cozinheira, ama a casa e os filhos, e se seu marido prospera, então seus amigos dizem:
-"Tua mulher é uma verdadeira Lakshmi", ou seja, a mulher atrai a boa sorte. Normalmente a mulher casada, particularmente a mulher jovem casada e com filhos, é considerada portadora de boa sorte, pois apresenta aspectos da Deusa Lakshmi, ou seja, o arquétipo ativo da Deusa.


 

Por Sandro Bosco às 11h14

21/10/2008

Reflexões no paradoxo

Reflexões no paradoxo

 

Por que a dificuldade de se voltar para dentro?


Mas o que é que eu vou encontrar lá ? E se eu não encontrar nada? Como é que fica, dá para voltar?

Isto era o que uma aluna queria me perguntar outro dia. Hoje eu dava aula e via umas pessoas na dificuldade de se concentrar em seu próprio corpo. Dava para ver a resistência de abandonar o tão cotado pelos nossos sentidos ou órgãos de percepção:
 “ mundo exterior”.

Parece que 99% da população deste planeta (será mais ou menos?) para voltar-se para dentro, e, se entregar precisa necessariamente adormecer. E aí na mais santa in-consciência do sono consegue voltar-se para dentro. Mas o yoga e a meditação propõe algo oposto. Voltar-se para dentro na mais clara consciência. Na mais atenta das atenções. Observar sem julgar é a clareza. Observar e julgar é a fuga. Fuga do vazio. Por detrás do pensamento existe o que ? Existe outra coisa que não é o pensamento. Vazio? Então meditar para que, para encontrar o vazio, para a vida ficar vazia? Dá medo? E se você de repente escorregar no yoga lá para dentro e mergulhar em si mesmo e descobrir que você não está lá. Não tem ninguém lá. É só um espaço vazio. É só um vazio sem som. Dá medo? Mas medo é aquilo que é mais difícil do humano admitir. Por isto escolha o professor de yoga que pelas posturas ajude você e seu corpo a entrar em contato com o famigerado “medo”. Mas voltando ... então como fica, meditar para que? Fazer yoga para que, se no fim é o vazio.

No antigo texto yogue do Vijnana Bhairava, a dança dialogada entre Shiva e Shakti, este vazio tem nome, Sunya. Quase lembra “um quadro do Escher ‘o fechado e aberto em si mesmo”. Aquilo que nunca acaba mas nunca começa. Outras escrituras yogues trazem o que poderia ser um alívio dizendo que “o ser interior é maior do que há de maior, e menor do que o que há de menor. Paradoxal? Nem tanto pois onde terminam os pensamentos começa a existência.

Por Sandro Bosco às 22h45

14/10/2008

Antes do nascer do sol

Antes do nascer do sol

 

 

Um aluno me perguntou:


Qual é a melhor hora para meditar?


O período da manhã bem cedo é tradicionalmente o melhor. Não só para meditação mas também para os pranayamas – respiração yogue - . 

Em ahrams (comunidades de yoga,  a casa onde reside o Guru)  que eu morei e freqüentei estas práticas começam 3:30h da manhã. Entre este horário e 5 da manhã é o momento mais auspicioso. Para práticas como dhyana – meditação - , pranayamas, swadhyaya – canto e recitação de mantras – neste período você colhe os maiores benefícios. Contudo alguns yogues alertam que antes do nascer do sol a sua prática proverá benefícios espirituais e após este período benefícios mundanos. Este período é chamado de Brahmamuhurta . Mas imagine que horas você precisa ir dormir para acordar neste horário. Então eu recomendo que você  não deva eliminar a sua possibilidade e anseio de praticar regularmente por não poder seguir hoje estas recomendações yogues. Vale lembrar que as vezes o “ótimo é inimigo do bom”. É provável que sua rotina urbana de  trabalho, filhos, estudos, etc ... ainda não permita este tipo de austeridade. Como uma casa se constrói por partes, também o sadhana-caminho ou prática espiritual – deve ser erguido com paciência e por partes para ter solidez. Vá experimentando.

Por Sandro Bosco às 08h19

11/10/2008

Crianças yogues

Crianças yogues

 
Uma homenagem ao Dia das Crianças!!!!
 
 
"Quando somos crianças aprendemos brincando e assim experimentamos a sensação daquele momento novo.
Aprendemos yoga porque nos divertimos com o mundo a nossa volta, e cada asana é uma descoberta.
Quando crescemos deveríamos volta e meia praticar yoga com uma criança para re-aprender a desfrutar como elas desfrutam."
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Muitas imagens são mais significativas do que as palavras.
 
Momentos do Yoga em Família e Yoga para Crianças na escola Yoga Dham.
 
Próximas programações destes encontros no site: http://yogadham.com.br . Participe!!!!
 
 

Por Sandro Bosco às 15h21

06/10/2008

Conhecimento interior

Conhecimento interior

“Conhecer algo, sabendo que tudo é conhecido."
UPANISHADS

Por Sandro Bosco às 18h21

Sobre o autor

Sandro Bosco

Certificado internacional de Iyengar Yoga. Ensina e pratica yoga e meditação há mais de 40 anos, coordena a escola Yoga Dham. Neste blog compartilha regularmente todas estas experiências.

Histórico