Blog do Yogue

Busca

Sobre o blog

A idéia deste meu blog é trazer o mundo do yoga e da meditação mais perto do seu cotidiano.

Adoro responder e investigar sobre este assunto, pois é uma forma preciosa de conhecer mais este universo.

Este nome “blog do yogue” é porque vamos aproveitar a sabedoria de muitos e muitos yogues do passado e do presente para rechear e iluminar o nosso dia a dia. Yogue para quem não sabe é um sábio. E mais propriamente é aquele que chegou lá! Chegar lá no yoga é uma das muitas coisas a se saber...

16/02/2009

Bençãos

 
 

Bençãos

A beleza interna e a beleza externa  

12/02/2009

Comentário

Sem a visão plena achamos que a beleza que existe nas pétalas de um lótus é diferente da que existe na lama que o nutre. Transcender a dualidade bonito/feio é o primeiro passo para observarmos a realidade tal e qual como ela é, em toda a sua glória. Que a graça de Ishvara nos conceda essa visão. Om Namah Shivaya
Gustavo -  www.yogavaidika.blogspot.com 


Resposta:


Gustavo de fato transcender o feio e o belo, o certo e o errado, o bom e o ruim, parece que demanda esforço pessoal, tapas e que só ocorre por intervenção do inexplicável ou "benção", como nós humanos chamamos. Parece que demanda o esforço de desejar sem querer, de buscar sem perseguir,de estar aberto sem julgamentos.

Jaya Ishvara.

Namaste Sandro

 

 

  

Por Sandro Bosco às 18h16

11/02/2009

Sabedoria dos Vedas

 
 

Sabedoria dos Vedas


No inicio não existia o ser, mas também não existia o não-ser.

 


 

 

Esta máxima foi colhida do Rig Veda um dos quatro Vedas que contém a substância dos ensinamentos do Yoga e da filosofia hindu. Estes escritos datam de mais de 3500 anos atrás e se aproximam da interpretação do universo de físicos com Einstein e outros da física quântica das últimas décadas.

Por Sandro Bosco às 18h00

09/02/2009

Negociações internas da mente ou do Ser?

 
 

Negociações internas da mente ou do Ser?

Postura do Guerreiro  02/02/2009 17:35
Comentar esta mensagem

 

Oi Sandro! Me pergunto: vencer a si mesmo não tem a ver com fazer uma espécie de acordo consigo? Algo como ir além das divisões internas? Forte abraço
Pedro  03/02/2009 23:22


Resposta:


Pedro, de fato vencer ou perder são apenas aspectos da mente dual. No Caminho temos que estar atento em não estabelecer acordos que nos mantenha na dualidade da negociação interna, do sim e do não, do proibido e do permitido, do gosto e não gosto, do quero e do não quero, do agora e do depois.  Me exlico: - Os Jnana Yogues (*aquele que alcança o Conhecimento ou sabedoria intutiva, além da própria mente racional) ensinam a prática do Atma-Vichara, auto-investigação, atraves do auto-questionamento. Observe que esta é uma palavra composta por Atma, que é traduzida para nós como o Ser Interior, a essencia única, imutável e eterna, nossa verdadeira natureza interior. Por isto a prática do Atma-Vichara, carece de regularidade, constância e profundidade. Uma prática desapegada de resultados imediatos como a humanidade vive neste momento materialista e imediatista. Que este acordo consigo mesmo, esteja, do parecer yogue, nos levando a percepção do Atma, sim, o acordo é digno. Por isto este acordo carece de muita auto-investigação, regular e profunda, pois as tramas da mente, do ego, de Maya, a Deusa da Ilusão, são poderosas e incansáveis. Obrigado pela pergunta.

 

Por Sandro Bosco às 10h51

Sobre o autor

Sandro Bosco

Certificado internacional de Iyengar Yoga. Ensina e pratica yoga e meditação há mais de 40 anos, coordena a escola Yoga Dham. Neste blog compartilha regularmente todas estas experiências.

Histórico