Blog do Yogue

Busca

Sobre o blog

A idéia deste meu blog é trazer o mundo do yoga e da meditação mais perto do seu cotidiano.

Adoro responder e investigar sobre este assunto, pois é uma forma preciosa de conhecer mais este universo.

Este nome “blog do yogue” é porque vamos aproveitar a sabedoria de muitos e muitos yogues do passado e do presente para rechear e iluminar o nosso dia a dia. Yogue para quem não sabe é um sábio. E mais propriamente é aquele que chegou lá! Chegar lá no yoga é uma das muitas coisas a se saber...

21/01/2010

Yoga, mente serena e boa saúde!

 
Se você estuda com cuidado e carinho os sutras – aforismos -  do Sábio Yogue Patanjali (260 a.C. ... ) vai notar o quanto no primeiro capítulo  (até o sutra quarenta mais ou menos) ele dedica os sutras às diversas maneiras de manter a mente serena. Se você é um praticante de yoga e meditação e já percebeu e reconheceu a importância ter uma mente serena seja para a sua saúde física e mental, seja para progredir espiritualmente, estes sutras são de grande valor. A partir daí você pode ter como referência, um sistema de escolha, no seu dia a dia este alerta do Yogue.
Pergunte-se -
 - "O que eu estou investindo, adquirindo ou alimentando na minha vida neste momento é algo que vai manter a  mente serena ou por em risco a serenidade alcançada com a prática do Yoga?"
 Aquietar a mente é algo simples que se obtém com uma única técnica de yoga, mas mantê-la serena dia após dia, leva anos, é um investimento de longo prazo. É por isto que a cada pequeno progresso neste sentido o yoguin deve valorizar como um grande ganho!


Pergunto a você: Como manter a serenidade da mente neste yogasana da foto? 

foto - R.Setton

PADANGUSTHA DHANURASANA - (postura do arco) Este yogasana, bem como todos os outros, deve ter como objetivo trazer um estado de unidade interior que é a morada da serenidade da mente.


Efeitos e benefícios - Todas as vértebras são beneficiadas. Todo o corpo, suportando este esforço, torna-se elástico. Todo o peso cai na área abdominal perto do umbigo e em função da pressão na aorta abdominal o sangue circula apropriadamente nos órgãos abdominais. Isto melhora  a digestão e torna estes órgãos mais saudáveis.  Em função do trabalho nas escápulas os ombros perdem a rigidez e traz um grande alívio na tensão dos omoplatas. O mais surprendente efeito contudo, é que atraves deste tremendo esforço a mente fica passiva e quieta. (fonte - Light on Yoga de B.k.S.Iyengar ) 


 Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sando Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

Por Sandro Bosco às 15h12

19/01/2010

A pequena chama do lampião.

 
 

A pequena chama do lampião.

“A chama de um lampião embora pequena destrói uma imensa escuridão. Similarmente, o conhecimento, embora pequeno, destruirá uma grande ignorância.”
 - Atmaprabodha Upanishad -


Comumente escuto colocações das pessoas “Porque não comecei a praticar yoga antes?” ou  “É muito ruim porque tenho muito pouco tempo para praticar e estudar yoga” ou “Gostaria de poder morar aonde tenha mais condições de ter aulas de yoga”.
Estas insatisfações trazem um sentimento de limitação, perda ou de impotência que não devem ser cultivadas, são as ferramentas do ego que ofuscam a luz interior do contentamento - santosha - Esta é a grande ignorância! Mude seus pensamentos e mude suas palavras! Valorize o que você tem. O Yoga da meditação necessita somente cruzar as pernas, fechar os olhos, observar e testemunhar o movimento da respiração, escolher um canto no seu local onde você possa regularmente cultivar esta prática até pegar o gosto por ela. Tudo o mais que você necessita virá. A Luz do Ser Interior - Atma Prakash - precisa de um alimento e este alimento  é o seu silêncio diário na sua prática de meditação. Inspire-se nas sábias palavras desta escritura milenar dos Upanishads, pois basta acender uma pequena chama!


 

 

Por Sandro Bosco às 16h19

13/01/2010

Yoga, meditação: o sofrimento no Haiti.

 
 

Yoga, meditação: o sofrimento no Haiti.

Neste momento a compaixão nos enternece. Muitas mortes repentinas. A incompreensão permanece. Oque é morrer? Porque morrer? Mas como não morrer? Como viver se eu não morrer? Morto aonde eu vou? Morto aonde eu fico? Quem sou eu depois da morte?

Fui só. Estarei só? Como estar só se não estou vivo? Sou alguém depois da morte? A mente racional não preenche este vazio. A "não mente" é  pura consciência. A morte cabe na consciência . A morte é vasta, a consciência é um oceano. A morte não cabe na razão, ela é maior que o maior. A morte é o desconhecido.


 A prática do yoga, e da meditação, nos leva do conhecido ao desconhecido.


Por Sandro Bosco às 22h00

Pare os pensamentos agora!

 "Aquele que está parado alcança o que está correndo".
Ditado do Zen


Quando a mente está parada é quando ela pode estar consciente do momento presente, do lugar que você está, da pessoa que está a sua frente, da natureza a sua volta, é a única forma dela (a mente) afastar-se das teias poderosas da Deusa Maya que envolve a visão humana com o véu da ilusão. Os humanos urbanos nem sabem porque estão correndo e por isto nem sabem porque suas mentes são desenfreadas e ansiosas e por isto adoecem. Adoecem porque não percebem o vento na pele, a nuvem no céu ou o gesto de alguém que quer lhe dar atenção ou afeto e assim, porque não conseguem respirar fundo e sentir prazer neste ato. Tem mêdo do prazer ou se culpam pelo prazer. Estão correndo sem saber para onde e sem saber daonde para aonde.


Fique parado e testemunhe, agora, a vida a sua volta. Se precisar feche os olhos e  testemunhe a sensação da vida em seu próprio corpo.



Por Sandro Bosco às 18h04

Sobre o autor

Sandro Bosco

Certificado internacional de Iyengar Yoga. Ensina e pratica yoga e meditação há mais de 40 anos, coordena a escola Yoga Dham. Neste blog compartilha regularmente todas estas experiências.

Histórico