Blog do Yogue

Busca

Sobre o blog

A idéia deste meu blog é trazer o mundo do yoga e da meditação mais perto do seu cotidiano.

Adoro responder e investigar sobre este assunto, pois é uma forma preciosa de conhecer mais este universo.

Este nome “blog do yogue” é porque vamos aproveitar a sabedoria de muitos e muitos yogues do passado e do presente para rechear e iluminar o nosso dia a dia. Yogue para quem não sabe é um sábio. E mais propriamente é aquele que chegou lá! Chegar lá no yoga é uma das muitas coisas a se saber...

29/04/2011

O fogo do Yoga

 
"O corpo degrada-se infalivelmente como um pote de terra cru jogado dentro da água. Passe-o pelo fogo do yoga afim de fortificá-lo e de purificá-lo”.

 - Geranda Samhita -

 

foto - R.Setton


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

 

 

Por Sandro Bosco às 07h32

14/04/2011

O momento presente é pobre e vazio

 
 

O momento presente é pobre e vazio

Pela meditação você se torna livre dos vícios. Ela limpa o seu sentido gustativo. Afia o seu intelecto. Por isto, honre a meditação. – Swami Muktananda

Não há nada no momento presente. Não contém muito, sendo assim é pobre. O passado é rico em memórias e lembranças e condicionamentos que se estendem até hoje. O futuro é uma mala rica de desejos e vontades e incertezas e medos. Ao viver você carrega a cada instante estas duas malas ricas de coisas e pesadas.
O momento presente é pobre, é vazio, talvez por isto é leve, mas não contém nada,  somente contém a dimensão do eterno e do infinito a qual não estamos acostumados e por isto não suportamos mais do que alguns segundos e por isto voltamos rapidamente a dimensão menor e já conhecida da vidinha baseada na sua história pessoal e condicionada do passado e do futuro.
 No Vijnana Bhairava, uma das escrituras do sábios yogues  do shivaísmo da Kashemira  no norte da índia; ele nos ensina em um dos seus preciosos 112 dharanas, que basta olhar para cima e contemplar o céu sem limites e sem fronteiras para obtermos a experiência do Ser ilimitado. Esta experiência é a da unidade. Ao olhar o céu sem interpretação da mente, eliminamos mesmo que por segundos a experiência mental do finito e do infinito onde não há desejos e por isto a meditação ocorre.

Por apenas alguns momentos por dia coloque-se na sensação deste momento vazio que é o presente. Ele não carrega o peso do passado ou do futuro. Basta olhar para o céu, bem além das nuvens e além do sol e das estrelas. Medite!


Os textos e fotos deste blog são reservados aos direitos de publicação dos fotógrafos e do autor, Sandro Malburg Bosco, e não devem ser copiados ou reproduzidos sem autorização.

 

Por Sandro Bosco às 09h13

Sobre o autor

Sandro Bosco

Certificado internacional de Iyengar Yoga. Ensina e pratica yoga e meditação há mais de 40 anos, coordena a escola Yoga Dham. Neste blog compartilha regularmente todas estas experiências.

Histórico