O mêdo na yoga

 

 

Ontem lembrei de uma aluna da época que eu tinha um estúdio de yoga em um prédio. Ela frequentava  as aulas com regularidade e com uma  atitude que vinha do coração. Uma dia me disse que toda vez que a porta do elevador fechava e começava a subir ela sentia um frio na barriga de medo.

‘Mas medo do que?’ eu perguntei. Seu medo era do desconhecido, dos desafios que enfrentaria nas aulas, nas posturas. Mas apesar dos olhos temerosos, encarava-os sempre com foco e pés bem no chão. Alunos assim entregues e dedicados me alimentam. Sempre me fascina quando uma pessoa percebe e reconhece seus medos e se dispõem a encará-los pelo yoga.